Além de já ter se espalhado por quase todo o Brasil, e já está sendo previsto pela OMS de se espalhar também pela maior parte do continente americano, o vírus zika teve seus primeiros casos confirmados em Nova York (Estados Unidos) e também na #Europa, mais especificamente na Inglaterra e na Espanha.

O Departamento de Saúde de Nova York comunicou o caso à imprensa na última sexta-feira, dia 22 de janeiro. Segundo informações do jornal ‘The New York Times’, foram três os pacientes confirmados com o vírus na maior cidade do mundo. Ainda segundo o jornal, todos eles viajaram para fora dos Estados Unidos em um período recente.

Publicidade
Publicidade

O Departamento informou que um paciente já obteve alta, enquanto os outros dois continuam sob observação médica, mais sem risco de morte.

INGLATERRA

Também foram três os casos de zika registrados na Inglaterra. De acordo com informações do Departamento de Saúde Pública do Reino Unido, os três pacientes retornaram de viagens feitas na América do Sul (Colômbia, Guiana e Suriname).

As autoridades locais já descartaram a possibilidade de infestação do vírus no país, definindo os casos registrados como isolados. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dos pacientes.

ESPANHA                                     

Já na região da Catalunha (Barcelona), autônoma da Espanha, duas mulheres foram diagnosticas com o zika. Segundo a Agência de Saúde Pública local, ambas as pacientes são de origem sul-americana, e, assim como ocorreu com os pacientes registrados na Inglaterra, também voltaram recentemente de viagens pela América do Sul.

Publicidade

Os casos foram registrados no final do ano passado, e, segundo a Agência, as mulheres já passam bem. #EUA #Zika Vírus