Nem sempre é preciso muito dinheiro para conhecer lugares e pessoas interessantes. O que pouca gente sabe é que há organizações no mundo proporcionado experiências significativas em prol da colaboratividade. Hoje em dia é possível viajar tendo casa e comida, sem pagar nada por isso. Ou melhor, a moeda de troca, nesse caso, é o #Trabalho voluntário.

Fazendas

A World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF), que na tradução quer dizer Oportunidades Globais em Fazendas Orgânicas, oferece transporte, acomodação e comida. Em troca, o candidato fornece a sua força de trabalho em uma das fazendas cadastradas, quer sejam no Brasil ou em outros 51 países.

Publicidade
Publicidade

A duração da estadia é decidida entre o anfitrião e o viajante. O prazo varia de semanas até seis meses.

O participante trabalha de 4 a 6 horas, de segunda a sexta, tendo os fins de semana livres. É possível trabalhar com jardinagem, permacultura, avicultura, plantio, limpeza, entre outras atividades relacionadas a esse contexto rural. Algumas fazendas são bem estruturadas, por isso o participante pode usufruir de alguns benefícios interessantes como biodança, Tai chi chuan, Yoga, etc.

Para fazer parte dessa experiência enriquecedora, o interessado deve preencher o cadastro no site da WWOOF e pagar uma pequena taxa anual de 38 dólares, no caso o Brasil, pois o valor varia de um país para o outro.

Essa contribuição é uma forma de manter o projeto ativo. Depois disso é só escolher o país e entrar em contato com os anfitriões.

Publicidade

Também é preciso ter 18 anos ou mais. Há fazendas que aceitam crianças, por isso essa experiência pode ser vivenciada em família, por exemplo.

Comprometimento

A partir do momento que o compromisso é selado, o anfitrião passa a contar com a força de trabalho do participante, sendo assim, os imprevistos devem sem comunicados, a fim de ele se organize. O ideal é que não haja cancelamentos.

Outras organizações que trabalham dessa forma

A Appalache Chiantrail, nos EUA, também oferece comida e moradia, em troca de trabalho voluntário, no caso, cuidar da manutenção da Trilha Apalache. Já a HF Holidays busca interessados em guiar outras pessoas por trilhas. Eles oferecem comida e acomodação. Na Help Exchange, as oportunidades são variadas, pois há trabalhos em fazendas e até centros comunitários. O candidato também paga uma pequena quantia para ajudar o programa, em troca recebe transporte e moradia. Informações detalhadas podem ser obtidas por meio do site das organizações citadas.

Quem deseja uma oportunidade como essa pode contar com o curso de inglês gratuito do MEC. Nos EUA também é possível fazer MBA sem pagar nada, ou seja, veja como economizar 90 mil dólares.

Conhece alguém em busca de experiências como essas? Então, recomende e compartilhe com seus amigos nas redes socais.

  #Viagem #Vagas