O atual diretor da empresa fabricante de aviões russos MiG, Serguei Korotkov, declarou no início desta semana que já se iniciaram as ações de desenvolvimento do mais novo avião chamado de aeronave de interceptação MiG-41. A Rússia tem por objetivo promover futuramente a substituição completa dos caças modelo MiG-31 por um novo baseado em fundamentos de um avião militar moderno. 

Apesar dos fabricantes russos não terem propalado, até o momento, divulgação alguma sobre detalhes e particularidades do projeto aeronáutico, Viktor Bondarev, que ocupa o posto de comandante-geral das Forças Espaciais da Rússia, projeta a conclusão do novíssimo avião interceptor para o ano de 2020.

Publicidade
Publicidade

O russo Anatoli Kvotchur, que desempenha a função de piloto de testes dos caças, acredita que esse novo modelo conservará os predicados do MiG 31 que o antecedeu e ainda com o ponto positivo de ultrapassar a velocidade Mach 4 , ou seja, o número fantástico de quase 4.248 km/hora. Kvotchur explica esclarecendo literalmente que “era preciso realizar essa modernização há 20 anos. O novo avião tem que ultrapassar a velocidade Mach 4.3”.

A aviação de combate e as forças armadas da Rússia vivem um momento de forte evidência mundial com a participação direta do governo do Kremlin na guerra civil da Síria, visando combater o Daesh ou EI – #Estado Islâmico e defender a legitimidade do estado sírio conforme dito pelas autoridades de Moscou.

Outro acontecimento que chamou atenção para os caças russos foi a derrubada sobre espaço aéreo da Síria de um SU-24 por um F16 de fabricação norte-americana pertencente à força aérea da Turquia em novembro de 2015, o que resultou na morte do piloto russo e de mais um militar membro da equipe de resgate utilizado para salvar o co-piloto que conseguiu se ejetar sobre a área dominada pelos rebeldes muçulmanos.

Publicidade

Os especialistas do setor militar e aeroespacial estão acreditando que o MiG-41 será construído sobre projetos conhecidos, tais como o 301 e 321, estrelas da década de 1990. O pressuposto é que esse modelo possa concorrer com os projetos da também fabricante russa Sukhoi, que tem um interceptor de baixo custo sendo feito e que pode atingir a velocidade de até 2.700 km/h. 

A Rússia através do seu Ministério da Defesa russo objetiva começar a transição dos aviões MiG-31 e Su-27 ainda em 2016. Outro plano dos militares é que o MiG-31BM, que é uma versão mais moderna e útil do MiG-31, atue até 2028 nas Forças Espaciais russas, sendo depois substituído pelos novos e modernos MiG-41. #Negócios #Acidente