Desde a última sexta-feira (22) a costa leste dos Estados Unidos sofre os efeitos de uma das maiores tempestades de neve já registradas pelo país. Aliás, o registro que é feito há menos de dois séculos só apresenta situação pior na tempestade sofrida em 2006. Cidades importantes como Nova Iorque, Washington e Baltimore foram gravemente atingidas. Instituições públicas estão fechadas, como escolas da capital americana. As autoridades ainda não pode precisar o número de dias necessários para a retirada de toda a neve.

Nos locais de maior gravidade, as autoridades não só aconselham que as pessoas não saiam de casa, como também multa os "infratores".

Publicidade
Publicidade

Até a data de ontem (25) já haviam sido registradas 29 mortes por conta da neve. Número que continua crescendo (eram 18 mortes há dois dias). Estradas e aeroportos ainda estão densamente comprometidos pela tempestade, decretada histórica pelo governo. Conforme noticiários locais, o número maior de mortes foi causado por acidentes rodoviários, por conta de motoristas que se aventuraram nas estradas cobertas de gelo ou neve. Os dados apontam ainda que oito pessoas teriam morrido por inalação de monóxido de carbono liberados pelos escapamentos dos automóveis, que ficaram cobertos pela neve. O pedido para que se evite o máximo sair de casa (assim como o risco de multa) também vale para os pedestres.

Os números da tempestade apresentados pelo Observatório Meteorológico de Central Park impressionam, e garantem que a nevasca entrará para a história.

Publicidade

Segundo a instituição, no final de semana caíram 68.07 centímetros de neve. O valor só é menor que o registrado no ano de 2006, quando a mesma instituição divulgou 68.33, o maior número desde que se iniciou a medição, há cerca de 150 anos.

Milhões de pessoas que vivem na costa leste do país ainda tentam normalizar suas vidas, o que ainda deve levar tempo. O Governo alerta que será necessário ainda alguns dias para que toda a neve seja removida, e todas as instituições públicas (como as escolas por exemplo) voltem a funcionar em sua normalidade. A tempestade pode afetar 60 milhões de pessoas em cerca de 12 estados, pelo menos sete deles decretaram estado de emergência. #EUA #Chuvas Torrenciais