Um ônibus transportava #Refugiados que queriam chegar à Grécia para procurarem uma vida melhor, quando saiu da pista eacabou capotando. O acidente aconteceu este sábado, dia 9, pela parte da manhã. O motorista e sete passageiros refugiados acabaram morrendo. O acidente também provocou 42 pessoas feridas.

Estes refugiados sírios que tiveram o acidente de ônibus neste sábado tinham como destino a Grécia, porque consideram que é a "porta de entrada" para entrarem na União Europeia (UE). De acordo com os dados recolhidos por uma agência de notícias da Turquia, no ônibus seguiam 50 pessoas em que 49 delas eram refugiados e imigrantes.

Publicidade
Publicidade

O motorista e sete passageiros sírios acabaram morrendo com os ferimentos do acidente e 42 pessoas ficaram feridas. O acidente aconteceu muito perto da costa do mar Egeu, perto da Turquia.

Os imigrantes saem desesperados das suas casas na Síria porque há muitos conflitos e guerras na região. Muitas famílias acabam morrendo nesses conflitos. Basicamente, o que essas pessoas querem é encontrar uma vida com melhores condições, em todos os aspectos, tanto para a sua família como também para os seus amigos e conhecidos.

Segundo acidente

Outro acidente com ônibus que também transportava refugiados e que também tinha como destino a Grécia aconteceu esta sexta-feira, dia 8, quando o ônibus colidiu com um outro veículo, muito perto da província de Canakkale. Deste acidente resultaram seis mortes e cerca de 30 pessoas saíram com ferimentos do acidente.

Publicidade

Esse ônibus transportava refugiados e imigrantes de várias nacionalidades , incluindo sírios, afegãos e também birmaneses. Desta vez, o destino do ônibus era também o país grego, mas as ilhas de Lesbos. Esses dados foram recolhidos e analisados pela agência de notícias privada "Dogan".

De acordo com os dados recolhidos pelo Correio da Manhã, a Turquia é o país de onde partem mais refugiados e imigrantes com o principal objetivo de encontrarem uma vida com melhores condições a todos os níveis na União Europeia. #Crise migratória