Na manhã da última segunda-feira (25), em Paris, a polícia francesa teve que interferir com bombas de gás na #Manifestação de taxistas que declaram guerra contra o aplicativo de carona Uber. Eles criaram uma barreira e fecharam uma das principais avenidas de acesso com o aeroporto local, além de causar tumulto queimando pneus e perseguindo usuários do aplicativo. 30 taxistas foram detidos devido aos atos violentos.

Alguns alegaram perder uma grande porcentagem de sua renda diária desde que ocorreu o lançamento do aplicativo, que a concorrência seria injusta devido às taxas que pagam para que possam aplicar o serviço, e que a busca pelo trabalho vem reduzindo cada vez mais.

Publicidade
Publicidade

Em uma das entradas do aeroporto de Paris, onde os taxistas executavam o protesto, a cantora norte-americana Courtney Love, de 50 anos, que dirigia um carro alugado, foi mantida como refém por um dos manifestantes. Ela relatou em sua página no Twitter claramente o que presenciou: os manifestantes atingiram os carros com barras de ferro e mostraram-se altamente violentos. A artista ainda questiona as autoridades do país, dizendo:  “É isto a França? Estava mais segura em Bagdá [capital do Iraque]”, desabafou.

Este escândalo envolvendo o aplicativo não tem sido somente na França, mas também em cidades como Rio De Janeiro e São Paulo, onde os carros usuários do aplicativo que forem apreendidos podem pagar uma multa de R$ 1.800, e em Portugal e Espanha, onde este foi proibido, sob a alegação de que qualquer um poderia inscrever-se no site e praticar um serviço clandestino (carona paga), que também é proibida por lei no Brasil.

Publicidade

A empresa Uber, em entrevista à revista VEJA, defendeu-se: "Oferecemos um serviço mais sofisticado, com carros executivos, diferente do que é oferecido por táxis. Não somos um concorrente direto dos taxistas e nem de qualquer outro transporte público", disse Solamon Cruz Estin.

Segundo a pesquisa feita pelo portal R7, que mostra as diferenças e semelhanças entre os dois serviços, o Uber é sim mais seguro e confortável.

Se um simples aplicativo causou tal tumultuo, o que será dos taxistas quando surgirem carros autônomos e outras máquinas? Tudo aponta para que o serviço não seja mais tão necessário. #Ataque #Violência