Em decorrência de números elevados de casos de microcefalia em todo Brasil, o Ministério da Saúde em Brasília resolveu criar um documento de recomendações: Protocolo de Atenção à Saúde, uma espécie de cartilha que orienta de forma esclarecedora o público em geral, mas, sobretudo as mulheres, que temem de forma significativa a picada do mosquito Aedes Aegypti

O alerta publicado pelo documento, sugere um atendimento longo e rigoroso já no início da gestação, ou seja, através de um pré-natal precoce com acompanhamento especial do bebê com a microcefalia diagnosticada. Naturalmente, o exame para conferir o tamanho do cérebro é realizado no início do nascimento do bebê, e ao confirmar a medida menor do que o normal, as providências adequadas devem ser tomadas imediatamente pelo médico responsável.

Publicidade
Publicidade

A luta agora é contra o tempo. O diagnóstico precoce do bebê deve ser realizado com a mobilização de vários agentes de saúde, gestores e especialistas, convocados mediante o grau de conhecimento especializado.

Também fazem parte do protocolo, a orientação das mulheres em idade fértil, gestantes e puérperas infectadas com #Zika Vírus e aos nascidos com microcefalia, o reforço aos cuidados para com os casais que desejam engravidar, para os planejamentos reprodutivos, demonstração dos indicativos com índices para análise aprimorada da microcefalia e os casos relacionados com a malformação congênita e também disponibilizar o fornecimento de métodos contraceptivos. Enfim, o método de saúde pública requer ênfase na prática de cuidados relacionados à infecção contraída pelo Vírus da Zika.

Alguns cuidados básicos para todos

  • Análise geral do ambiente uma vez que o agente de saúde possui conhecimento necessário para a prevenção de riscos epidemiológicos;
  • Não frequentar localidades que há manifestação do mosquito Aedes Aegypti;
  • Evitar os recipientes descartados ou guardados com água parada, onde domicilia ou outros logradouros que frequenta;
  • Utilizar telas para a proteção de portas e janelas contra o mosquito,
  • Reeducação sexual que expõe principalmente ao jovens os métodos contraceptivos, dentre outros.

Cuidados indispensáveis à gestante (grupo de risco)

Para as mulheres grávidas é indispensável:

  • O uso de produto repelente em todo corpo,atentar para a quantidade diária prescrita na embalagem/rótulo;
  • Adotar o uso de vestimentas longas, ou seja, camisas de mangas compridas, calças e se possível meias para proteger os pés;
  • Solicitar ao médico do acompanhamento pré-natal, a suplementação de ácido fólico e sulfato ferroso nas refeições;
  • Antecipar exames obrigatórios como a ultrassonografia, teste para detectar sífilis e HIV ainda no primeiro trimestre;
  • Sequências de vacinas da gestante etc.

Adequações aos estabelecimentos hospitalares

  • Se possível aderir ao parto normal;
  • O recém-nascido deve ter contato imediato com a mãe após o nascimento;
  • Clampear o cordão umbilical;
  • O leite materno deve ser administrado na primeira hora;
  • Check-up físico completo do bebê com os procedimentos neurológicos, entre 24 a 48 horas de nascimento, para mensurar delicadamente o perímetro cefálico e executar a anamnese da mamãe.

Estas são algumas medidas que devem ser adotadas com mais critério, para outras informações clique aqui. #Doença