O caso aconteceu no dia 17 de fevereiro durante o preparo do jantar por membros de uma igreja dos Estados Unidos, enquanto eram colocadas vagens em uma panela para o cozimento. A jovem Troy Walker, de Farmington - Utah, conta que ficou chocada ao pegar na mão a cabeça de um cobra verde. Em entrevista para o canal regional KSL News, ela descreveu que estava preparando o jantar para os demais membros de sua igreja em uma confraternização e havia encomendado mais de 30 latas do produto. Foi quando percebeu em uma das latas uma vagem diferente. Foi aí então que ela aproximou sua colher e pode perceber que a suposta vagem "tinha olhos" negros, boca e nariz.

Publicidade
Publicidade

“Quando olhei bem, percebi que era uma cabeça decapitada de cobra e, claro, comecei a gritar”, contou a consumidora.

No dia seguinte, Troy procurou o supermercado onde havia comprado os enlatados para devolver os produtos. Segundo ela, os funcionários da loja pediram desculpas e se prontificaram a devolver o dinheiro gasto com as 30 latas que foram jogadas fora após o incidente. A consumidora se diz preocupada com a hipótese de mais alguém ter encontrado o resto do corpo da serpente em uma das latas e ter consumido sem saber. A empresa Western Family, fabricante do produto, cancelou todas as suas entregas para averiguar melhor o caso. Um porta voz da empresa não confirma que a cabeça do animal foi encontrada realmente dentro de uma de suas latas, mas garantiu que a empresa irá recolher todas do mesmo lote para análise.

Publicidade

Troy revelou ao KSL News que chegou a ficar com náuseas após o incidente. Ela contou ainda que de forma similar, os demais membros da confraternização não conseguiram mais jantar naquela noite. No mesmo dia, uma imagem com a cabeça do animal foi enviada para o site da empresa Western Family por um dos membros que estava presente na confraternização. "Estamos cientes que o caso ocorrido trata-se de uma denúncia de um corpo estranho dentro de uma lata de vagens", explicou Peter Craven, diretor financeiro da empresa alimentícia em entrevista para o canal de notícias KSL News. De acordo com Craven, a empresa já identificou o lote e pretende retirá-lo de circulação até o início da próxima semana. #Curiosidades