Atualmente a Rússia ‘subtraiu’ o posto de grande potência militar ocupada pelos Estados Unidos; e Vladimir Putin, por sua vez, se tornou o político mais influente do mundo, título que também é comum pertencer a presidentes dos #EUA. Todo esse destaque e a situação incerta de uma guerra iminente, fez a BBC simular uma guerra nuclear.

A emissora lançou a série de documentários “World War Three: Inside the War Room”. Na produção são mostradas imagens do exército russo invadindo a Letônia e realizando ataques com armamentos nucleares, o que gera grande estrago.

O enredo do programa mostra que a Rússia invade a Letônia oriental, onde a maior parte da população é russa, para manifestar o seu apoio aos separatistas russos que já dominaram mais de vinte cidades na região das fronteiras entre os dois territórios.

Publicidade
Publicidade

Já o Reino Unido e os Estados Unidos decidem defender a Letônia e entram na guerra para expulsar o bem armado exército russo do território invadido.

É com essa invasão que a Rússia utiliza armamento militar e mata ao menos mil e duzentos militares britânicos. Os EUA então decidem se vingar utilizando armamentos nucleares e dando o pontapé inicial para a tão temida terceira guerra mundial.

A simulação não é apenas uma ficção envolvendo o destaque da Rússia no mundo, mas também uma possível guerra nuclear, com possibilidade levantada após os testes realizados pela Coreia do Norte. Com a infração ao direito internacional e regras da ONU, Estados Unidos, China, Rússia, entre outros países começaram a se preparar militarmente para um possível conflito.

Além disso, EUA e Rússia vivem um grande impasse mundial quando o assunto é a Síria.

Publicidade

Ambos os países querem lutar contra o Estado Islâmico, entretanto, Putin é aliado de Assad, presidente sírio e em equipe os dois líderes, e outros países da coalizão, realizam ataques contra o ISIS. Já a coalização liderada pelos Estados Unidos visam destruir o EI e acabar com o governo de Assad, pois segundo eles, não é possível destruir o grupo terrorista sem tirar o ditador sírio do poder.

Logo, ambas potências vivem em atrito e o investimento milionário da Rússia em aviões de guerra e armamentos militares, tem ‘inspirado’ os EUA à investirem em seu arsenal também, o que coloca o mundo em alerta de uma possível nova guerra fria com uma proporção bem maior. Vale salientar que se os dois países se atacassem pela Síria, todos os países dos dois lados das coalizões estariam diretamente ligados em uma eventual guerra.

Com o novo show da BBC e os atuais fatos envolvendo os países da simulação, fica dúvida: a arte está imitando a vida ou a vida estaria prestes a imitar a arte?

Deixe a sua opinião nos comentários abaixo. #Ataque #Vladimir Putin