O senador Bernie Sanders pertence ao Partido Democrata e está usando uma plataforma de campanha um tanto quanto confrontadora: o socialismo. Na terra onde o capitalismo é a palavra de ordem, o discurso do senador soa como esperança e utopia para uma população mergulhada na crise econômica e social, que ficou dependente da ajuda do governo que não assimilou a nova condição do cidadão americano e enfrenta dificuldades para responder com serviços públicos melhores e em escala suficiente.

O senador democrata Bernard Sandiers ou "Bernie" de 74 anos tem balançado a corrida presidencial, já que os candidatos mais conhecidos e midiáticos estão atrás na preferência do público. A eleição americana é diferente do Brasil, pois lá a escolha dos nomes precisam passar por primárias e submetidos a votação de delegados partidários espalhados pelo país que definem aqueles que seguirão para as suas campanhas eleitorais.

Publicidade
Publicidade

PROTAGONISMO DO INDIVÍDUO

Tecendo críticas contra o investimento de grandes empresas em campanhas, refutando o intenso lobby que define os rumos da política interna e externa e atuando como defensor de programas sociais para saúde, educação e inclusão social o senador Bernie Sanders conseguiu duas vitórias iniciais nas primárias americanas, nos estados de Iowa e New Hampshire.

Apostando na iniciativa cidadã, o candidato tem conquistado doações individuais para continuar seu trabalho e, pelo visto, tem sensibilizado o eleitor americano para os problemas do país. Segundo Bernie em um vídeo postado no Youtube, a classe média está sofrendo um encolhimento gradual para baixo e que a distribuição de riquezas está retrocedendo. Os #EUA está polarizado entre os super ricos, a classe média comum e aqueles que estão enfrentando um caos que os colocam a questionar o badalado estilo de vida americano e repensar sua preferências políticas. 

CONTRAPONTO 

Flertando com o conservadorismo americano, Donald Trump tem sido o mais bem sucedido na disputa republicana.

Publicidade

Com palavras ásperas sobre imigração, muçulmanos e deportação, o magnata bilionário não poupa esforços e nem dinheiro para convencer as pessoas que a América precisa fechar fronteiras, deportar terroristas e retomar o emprego que os latinos tomaram deles. Com este discurso e apelo midiático que o classifica ora como desafiador ora como uma espécie de animador de picadeiro, Trump ganha adeptos e amplia um pouco mais a lista de desaprovadores de sua visão política.

DIÁLOGO AMPLO 

Diferente de seu concorrente republicano Donald Trump, Sanders está afinado com os potenciais eleitores latinos, conversando e comunicando com este público nas redes sociais e com um discurso inclusivo e participativo, mostrando índices econômicos e sociais destacando a força latina na economia americana.

LATINOS SÃO DECISIVOS 

Os públicos latino e de estrangeiros naturalizados compõe boa parte da população americana e estes indicam em pesquisas divulgadas que estão descontentes com a atual política e que poucas conquistas para eles foi, de fato, implantadas.

Publicidade

Segundo o último censo americano de 2015, os latinos somam uma população de 58 milhões de habitantes, sendo Nevada responsável por 21% destes potenciais eleitores. Com isso, negligenciar o discurso ou, pior ainda, falar em sanções ou represálias sobre imigração e trabalho, pode minar qualquer pretensão de candidatos. Inclusive tem um candidato brasileiro na disputa.

QUEM É BERNIE SANDERS

Sanders nasceu no Brooklyn em 1948 e atualmente é senador pelo estado de Vermont. Militante dos direitos civis na juventude acadêmica, foi prefeito de Burlington por três vezes e é um defensor dos direitos LGBT, faz críticas aos programas de espionagem americanos e quer implantar um sistema de saúde mais amplo e gratuito para a população carente.

Enquanto congressista, votou contra a realização da guerra no Iraque e é a favor do casamento gay e sua principal opositora nas prévias americanas é a também senadora Hillary Clinton, esposa do ex-presidente Bill Clinton.

#Eleições #Eleições 2016