Segundo fontes oficiais da Nigéria, hoje (10) foram realizados dois atentados suicidas com bombas deixaram mais de 60 mortos e um número ainda não confirmado de feridos no norte do país africano.

De acordo com informações da agência de notícias, os ataques aconteceram separadamente em um acampamento a 85 quilômetros de Maiduguri, capital do estado de Borno, suspeitam que neste local tenham se infiltrado, ao menos, quatro radicais dos terroristas do #Boko Haram.

O primeiro ataque aconteceu em um funeral muçulmano. De acordo com fontes locais dois homens-bombas realizaram o ataque matando seis pessoas em Douala, Camarões. Os dois homens faziam parte do Boko Haram.

Publicidade
Publicidade

O serviço militar dos Estados Unidos se refere ao Boko Haram como o grupo extremista “mais letal” do mundo.

Em um ataque feito no início do mês de fevereiro na mesma cidade dos ataques de hoje (Maiduguri) o grupo extremista lançou bombas, incendiou cabanas, o local era povoado por refugiados por cerca de 25 mil refugiados.

Segundo relatos do local, pessoas, incluindo crianças, foram queimadas vivas. De acordo com o coordenador da área de gestões de emergências, foram contatos 86 corpos.

Na ocasião 62 pessoas sofreram queimaduras graves e precisaram ser tratadas pelo Hospital Estatal da região da cidade.

Desde 2009 o grupo tenta estabelecer um Governo baseado nas leis da sharia (espécie de lei islâmica), as ações do grupo já mataram mais de 20.000 pessoas, e obrigou cerca de 2,5 milhões fugir dos combates.

Publicidade

Ofensiva contra o Boko Haram

 Em uma última ofensiva feita contra o grupo terrorista em 03/02, a Força Aérea da Nigéria, confirmou a completa destruição de uma das bases do grupo.

Imagens de um avião destruindo uma base terrorista próximo de Sambisa, noroeste nigeriano foram divulgadas na internet.

O Exército não soube informar quantas vítimas ocasionou o ataque, apenas confirmou que o campo havia sido completamente destruído.

Através de um comunicado o capitão do grupo da Força Aérea, Ayodele Famuyiwa, classificou o ataque como um "grande avanço na luta contra a insurgência" (em tradução literal). #Terrorismo #Ataque Terrorista