O grupo terrorista #Boko Haram realizou uma grande chacina nesse sábado, 30. O grupo matou várias pessoas a tiros e outras queimadas, espalhando seus corpos pelo vilarejo. Dentre as vítimas, várias crianças.

Os ataques foram realizados em três locais, um deles no vilarejo de Dalori e outros dois em campos de refugiados que abrigam cerca de vinte e cinco mil pessoas.

Um sobrevivente conseguiu se esconder em uma árvore e viu o grupo de terroristas armados incendiando várias cabanas na tarde de sábado. Segundo ele, várias crianças e adultos gritavam ao serem consumidos pelas chamas.

Após o massacre, os corpos das vítimas foram espalhados pelas ruas, colocando grande desespero em quem havia sobrevivido ao #Ataque.

Publicidade
Publicidade

O sobrevivente que se escondeu na árvore contou que vários de seus parentes haviam sido vítimas durante o ato violento dos extremistas.

Os locais atacados ficam há cinco quilômetros de Maiduguri, que é a cidade onde surgiu o grupo terrorista Boko Haram. Os ataques duraram cerca de quatro horas e tudo começou quando três mulheres bomba explodiram próximas de pessoas que haviam conseguido fugir de Gamori. Durante todo esse tempo prosseguiram com tiroteios e incêndios.

Chegaram tropas no local, mas os terroristas possuíam armamento mais pesado que os soldados e resistiram ao máximo, abandonando-a apenas quando reforços bem armados chegaram para conter o ato dos extremistas.

Após a chegada de jornalistas de diversos periódicos impressos e televisivos chegarem ao local, sobreviventes afirmaram que houve grande demora para chegar ajuda.

Publicidade

Ao todo as autoridades encontraram 86 corpos das vítimas e mais 62 pessoas seguem tratando-se por conta das inúmeras queimaduras dos incêndios, algumas com ferimentos leves e outras em estado mais grave.

Assim como o Estado Islâmico e a Al-Qaeda, o Boko Haram deseja criar um califado, matando todos os que forem considerados opositores, bem como também realiza atos violentos contra pessoas aleatórias a fim de desafiar o governo ou outras forças na Nigéria e países vizinhos. #Ataque Terrorista