Líderes mundiais se reuniram em Londres nesta quinta-feira (4), para tentar buscar ajuda humanitária internacional as pessoas que fogem da guerra civil Síria, estima-se cerca de 13,5 milhões de pessoas passam por necessidades extremas e precisem de ajuda, dentre elas 6 milhões são crianças. 

O Brasil participou efetivamente, e a ajuda oferecida pelos brasileiros foi de US$ 1,3 milhão e será encaminhada através da Acnur - Alto Comissariado das Nações Unidas para #Refugiados. A doação foi anunciada por Mauro Vieira, Ministro das Relações Exteriores, que participou para discutir a ajuda aos refugiados.

A ajuda em dinheiro

Segundo informou o Itamaraty, os fundos em dinheiro para ajuda humanitária proverão de órgãos específicos como a Coordenação Geral de Ações Internacionais de Combate à Fome (CGFOME) que promove ações humanitárias internacionais por meio do Governo Brasileiro, em conjunto com Secretaria Nacional de Justiça.

Publicidade
Publicidade

Ajuda em alimentos

O Brasil também promete ajuda com alimentos, através da Conab - Companhia Nacional de Abastecimento, e quer doar 4,5 mil toneladas de arroz, equivalente a US$ 1,85 milhões para socorrer as vítimas da fome nos campos de refugiados, porém a remessa desta ajuda depende de parcerias de outros países para a logística no transporte dos alimentos até os locais.

Mauro Vieira discursou e destacou que a necessidade e conceder-lhes abrigo, além de auxílio às vítimas conflito, o governo brasileiro diz que já acolheu de mais de dois mil sírios, prestando-lhes assistência digna e condições de adaptação, que o socorro é necessário porém paliativo, é preciso fazer mais pelas vítimas que fogem da guerra civil na Síria, citando o Brasil como exemplo.

Alemanha encabeça a iniciativa

A ação emergencial teve iniciativa da Alemanha, que tem acolhido os refugiados em grande número.

Publicidade

A Conferência Internacional de Apoio ao refugiados conta com o apoio das #ONU - Organização das Nações Unidas, e teve a participação da Noruega e Kuwait e Reino Unido, O objetivo da reunião era buscar ajuda de emergência à população que já se instalou em varias regiões do país, e que não dispõe de infraestrutura adequada para a manutenção provisória dos refugiados.

 A doações vieram de diversos países, numa campanha que poderá se estender até o ano de 2020, A Alemanha anunciou o repasse de 2,3 Bilhões de Euros , sendo inicialmente 1,1 bilhão já em 2016, colaboraram expressivamente para a causa o Reino Unido, US$ 1,75 bilhão, o Brasil com US$1,3  e os Estados Unidos com US$ 890 milhões. Ao todo, os líderes mundiais anunciaram ajuda de mais de US$ 11 bilhões para a Síria até 2020.

10 mil crianças desaparecidas

Segundo a ONU mais de 13,5 milhões de refugiados estão passando por extremas dificuldades, deste total cerca de 6 milhões são crianças, dados do Serviço de inteligência da Polícia da União Européia, que acompanham o paradeiro dos refugiados, apontam que mais de 10 mil estão desaparecidas, perdidas ou separadas de seus familiares, sob risco de estarem em mãos de gangues criminosas, vítimas de exploração sexual e trabalho escravo.

Publicidade

Brian Donald, chefe de gabinete da Europol, relatou ao Jornal britânico "The Observer", que os dados podem ser assustadores e não devem ser tomados como exagero, O chefe da Europol afirma também que muitas podem estarem vivendo com parentes, mas não ha dados para afirmar com segurança o paradeiro delas, [...] "Nós simplesmente não sabemos onde elas estão, o que estão fazendo ou quem está com elas.", afirmou Brians Donald.