De acordo com o último boletim epidemiológico que foi divulgado INS (Instituto Nacional de Saúde), a Colômbia já registrou 22.612 casos de pessoas infectadas com o #Zika Vírus, sendo que 2.824 pacientes são grávidas.

Há surto de zika vírus em 205 cidades colombianas, sendo a maior parte nas proximidades da capital e mais de 20% no Caribe, sendo que em virtude das festividades do #Carnaval em Barranquilla, existe graves chances de milhares de pessoas serem contaminadas nessa semana.

Na última semana do mês de janeiro Barranquilla registrou quase 3 mil casos de zika vírus. Dos contaminados na cidade, 303 são mulheres grávidas.

Publicidade
Publicidade

O mais assustador é que 64,8% dos casos de zika são de pacientes do sexo feminino.

Embora a #Doença deixe sintomas semelhantes à dengue ou uma gripe, há riscos de microcefalia em fetos, que se trata de uma doença irreparável. Também tem ocorrido um surto de pacientes portadores do zika vírus que estão sofrendo com paralisias temporárias no corpo.

O governo colombiano recomendou que os casais evitem uma gravidez por pelo menos oito meses, quando estima-se que o surto já terá sido controlado ou pelo menos há chances de uma vacina ou medicamento ter sido desenvolvida. A ONU pediu que os países que vivem o surto da doença autorizem que as mulheres façam aborto.

Também é orientado que casais de todos os países afetados, casados ou não, façam uso de preservativos, pois há casos de transmissão da doença através do sêmen.

Publicidade

A OMS (Organização Mundial de Saúde) alertou que a doença deve se espalhar por toda América do Sul e do Norte atingindo cerca de cinquenta e cinco países.

Na Europa foi criada uma força tarefa para acelerar a criação de uma vacina contra o zika vírus. Nos Estados Unidos, A Casa Branca pediu quase dois bilhões de dólares ao Congresso para combater o zika.

Ao contrário do que muita gente pensa, o zika vírus não é uma doença originária do Brasil. Os primeiros casos de zika surgiram na África e com o passar do tempo se espalharam para os países com clima quente.

Apesar do inverno agressivo em alguns países do continente americano, todos são considerados quentes. Os únicos países que podem não sofrer com um surto significativo do zika são o Canada e o Chile.