Para quem busca a legalização e ter aprovada a sua cidadania italiana, ficará contente com a notícia que está por vir com o anúncio de que o processo burocrático para os descendentes italianos irá acabar. O Brasil, juntamente com outros países, fizeram um pacto, onde todos os envolvidos poderiam ter a sua documentação civil aprovada imediatamente. Em 1961 os países assinaram o pacto chamado Haia e, mesmo há tantos anos desse contrato, o Brasil só colocará em prática a facilitação da cidadania italiana apenas no mês de outubro de 2016. No entanto, os descendentes deverão aguardar mais algum tempo, pois o acordo foi aprovado em junho de 2015 e existe algumas documentação que necessitam ser aprovadas e cumpridas para que haja a validação dos processos.

Publicidade
Publicidade

O que faz essa questão ser lenta é a demora dos países em aprovar o pedido do Brasil. Essa espera pode atingir no máximo de oito meses para que o cidadão possa morar e viver tranquilamente no exterior.

Apesar desses processo ter algumas dificuldades para serem retificadas, a Deputada Renata Bueno, que é a responsável por apurar as mudanças na câmara, revelou que um grande avanço ocorreu e que esses processos são apenas formalidades.

A deputada fez um vídeo explicando como esse processo funcionará. Na entrevista ela disse que em nome de todos os italianos e seus descendentes agradecem as pessoas que estão colaborando com a retomada deste assunto e da luta para conseguir a cidadania italiana. Ela agradece alguns parlamentares pelo apoio na batalha, entre eles, o seu pai, deputado Rubens Bueno, que a companhou em todas as reuniões do grupo formado pelo projeto "Parlamentar brasil-Itália". Também deixou o seu agradecimento ao Embaixador Pedro Borio que foi o primeiro a recebe-la.

Publicidade

Ela afirma no vídeo ainda que metade do caminho já foi realizado e que todos já podem sentir satisfação pelas conquistas. A parlamentar é ocupante desde 2013 no congresso na Itália e desde então ela luta para conseguir a aprovação e a inclusão do Brasil ao processo.

De acordo com Renata, o país está com sete consulados italianos, e cerca de 400 mil pessoas de origem italiana vivem no território brasileiro. Com o fim da burocracia no processo, a mesma facilidade ocorrerá por parte da Itália com a disponibilização de regularidade em seus consulados para os descendentes brasileiros. #Estudar no exterior #Trabalhar no exterior #Intercâmbio