Um grupo de 14 pessoas foi preso semana passada em Shanghai, no distrito de Songjiang, após aplicar por várias semanas e em dezenas de pessoas um golpe através de alguns websites de relacionamentos online e de encontros da #China.

A procuradoria da região, em ação conjunta com a polícia local, realizou as prisões de sete homens e sete mulheres que criavam diferentes perfis em sites de relacionamentos e trocavam mensagens com outros interessados até o momento em que marcavam os encontros em um café da região.

O que as vítimas não imaginavam era que elas eram levadas sempre para o mesmo café, o que não era nenhuma coincidência, pois era nesse café onde a operação criminosa era realizada.

Publicidade
Publicidade

O esquema contava com a participação de um dos donos da cafeteria, alguns funcionários e amigos. A armação era concluída de fato quando os pretendentes eram influenciados a consumir diversos produtos superfaturados dentro do estabelecimento combinado.

CONTA DE 5.500 REAIS COM DIREITO A VINHO BARATO

Uma das vítimas, que se identificou para imprensa somente pelo sobrenome Song, contou à polícia que em dezembro do ano passado foi se encontrar com uma mulher que havia conhecido no site de relacionamentos, porém, ao fim do encontro Song pagou uma conta de mais de 9.000 Yuans, algo em torno de R$ 5.500 pelos lanches, chás e uma garrafa de vinho supostamente de altíssima qualidade, mas que na verdade se tratava de um vinho barato disfarçado.

A Procuradoria estima que com o golpe, o bando tenha faturado mais de 70.000 yuans (por volta de 43.000 reais) apenas nas últimas duas semanas.

Publicidade

GOLPES DA NIGÉRIA

Há alguns anos, um grupo de nigerianos começou a aplicar um golpe em sites de relacionamentos. Eles criavam um falso perfil, entravam em contato com pessoas de outros países e, quando resolviam se encontrar, os golpistas alegavam estar com problemas financeiros e impossibilitados de comprar a passagem. A pessoa do outro lado enviava o dinheiro, porém o bandido desaparecia com o dinheiro e não comprava passagem nenhuma.

Atualmente, os sites de relacionamento pela internet que não são responsáveis pelas informações fornecidas pelos usuários, aconselham a todos que não forneçam dados bancários, de cartões de crédito, e que nem enviem dinheiro para ninguém. #Crime #Casos de polícia