Quando se fala do Irã ou da Arábia Saudita, muita polêmica está envolvida. Entre essas polêmicas, está a pena de morte. Há um levantamento feito por ONGs de que no ano de 2015 o Irã executou mais de 900 pessoas. Atualmente, são cerca de 36 países no mundo que preveem a pena de morte em sua lei e a praticam, enquanto em 50 a prática ainda não foi abolida por lei, mas não é mais praticada. Outros, como no caso do Brasil, a pena é abolida para todos os crimes, com raras exceções, como crime de guerra. Em se tratando da abolição completa da pena de morte na lei e prática, são 103 países no mundo que não utilizam mais o método.

Confira alguns crimes que no Irã e na Arábia Saudita são punidos com pena de morte:

Homicídio

O homicídio de uma pessoa é punida com óbito, com exceção em casos onde a pessoa assassinada é um estuprador, uma mulher que cometeu adultério ou se o assassino for pai da pessoa morta.

Publicidade
Publicidade

Estupro

Em relação ao estupro, há uma relatividade. A sentença do juiz pode ser a pena de morte, mas em casos onde não haja sequestro ou o estuprador não tenha muitas acusações, a condenação pode ser de chibatadas. Nesse campo, revela-se um absurdo: a vítima também é condenada às chibatadas.

Adultério

Em caso de pessoas casadas, a condenação de morte é certa, desde que se apresente provas e testemunhas. Em caso de pessoas solteiras, a sentença de óbito vem se houver reincidência.

Tráfico de Drogas

No Irã, a pena é dada caso a pessoa seja apreendida com mais de 5kg de droga. Na Arábia, é aplicada no primeiro delito independente de quantidade. Considera-se tráfico a importação, exportação, produção ou venda.

Homossexualidade

Há relativismo. Há casos em que a pena é o recebimento de chibatadas, e outros em que a sentença é de óbito.

Publicidade

No Irã, a pena de morte é dada caso um dos envolvidos na relação seja casado, ou caso tenha estuprado. Entre mulheres, a pena é aplicada após três acusados punidas com chibatadas. Na Arábia Saudita, depende-se das circunstâncias.

Nos Estados Unidos, a condenação de morte é aplicada em 31 dos 50 estados. O crime mais comum é o assassinato. No entanto, há registro de mais de 150 pessoas que foram condenadas à sentença de morte e depois foram inocentadas. #Oriente Médio