Um edifício residencial que tem 17 andares  caiu devido ao #Terremoto, que foi classificado em 6,4 na escala de Richter, que atingiu a cidade de Tainan, no Taiwan, na sexta-feira passada, dia 5. Morreram dezenas de pessoas e existem centenas com ferimentos. No entanto, quando as operações de salvamento estavam atuando no local para salvar os sobreviventes descobriram que neste edifício que caiu, no lugar onde deveria estar os tijolos estavam muitas latas vazias e esferovite fazendo a mesma função dos tijolos.

As autoridades deterem três executivos da empresa que construiu este edifício de 17 andares. Esses três executivos foram detidos por homicídio por negligência e não têm qualquer direito a qualquer caução.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, as autoridades locais também já anunciaram que as operações de socorro e salvamento continuam no local porque suspeita-se que ainda possam existir muitas vítimas por debaixo de toda a destruição que o edifício que caiu provocou. Nesse edifício viviam pelo menos 256 pessoas e não existe forma de saber o número certo de pessoas que se encontravam no local na altura da catástrofe.

A empresa de construção deste edifício já não existia mas, no entanto, a justiça do Taiwan tem vindo tentando responsabilizar todos os responsáveis pela construção do prédio. Uma equipe de peritos este investigando os materiais de construção utilizados na construção deste prémio de 17 andares e foram encontradas muitas latas de óleo vazias e esferovite preenchendo os locais onde deveriam estar tijolos para conseguirem suportar a construção desse residencial de forma segura.

Publicidade

Se o edifício tivesse uma construção correta, o nível de destruição seria muito menor.

O número de mortes tem vindo subindo nestes últimos dias devido às operações de socorro e salvamento continuarem. Desta vez, a última notícia lançada pelo jornal Público falava em 42 mortes. Também foi divulgado por este jornal que ainda se espera que centenas de pessoas estejam soterradas debaixo do edifício de 17 andares. #Direto