A cada dia que amanhece em alguma parte do mundo, a sociedade fica na expectativa temerosa de quais são as notícias que virão do Oriente Médio e Ásia Menor. Infelizmente o terrorismo e a guerra têm estendido os seus longos tentáculos e alcançado outrora regiões pacíficas e tranquilas do globo. Parece mesmo uma pandemia de violência e interesses egoístas das nações ou grupos que defendem os seus próprios assuntos. E quem sai perdendo com tudo isso é a população comum inocente, principalmente os idosos, as mulheres e as crianças indefesos. 

#Guerra Civil na Síria com a participação das grandes potências que afirmam querer acabar com o Daesh ou EI – #Estado Islâmico; a Turquia fazendo um jogo duplo ao ser acusada de negociar com terroristas islâmicos, sob as vistas grossas dos EUA, provocar a Rússia e assassinar o povo curdo; explosões covardes e tiros em pleno centro da #Europa, tendo a linda Paris como palco da tragédia; a milenar e mágica Grécia sendo assolada por uma economia em frangalhos e agora pela invasão de refugiados, que por questões humanitárias ou de “amor ao próximo”, ela não pode lançá-los novamente ao mar. 

Com tudo isso e visando assegurar a frágil segurança da região, dois suspeitos de raízes britânicas, mas que nasceram no atual Iraque, foram capturados domingo, 14, na cidade grega de Alexandroupoli (em uma tradução livre significa cidade de Alexandre, o Grande).

Publicidade
Publicidade

Os dois homens, segundo relatos locais, foram presos pela Guarda Costeira grega e transportavam armas e munições. A prisão aconteceu bem próxima a fronteira com a Turquia, a qual parece não fazer tantos esforços de deixar partir ou circular terroristas de seu território, principalmente, quando o destino é a Grécia, conforme afirmam alguns cidadãos gregos.

 

Fontes oficiais da Grécia revelaram que os dois indivíduos têm faixa etária dos 20 anos e estavam fortemente armados, isto é, possuíam em seu poder um número superior a uma dúzia de armas e 20.000 balas intactas. Obviamente, ninguém que não seja das forças armadas ou da segurança nacional de um país anda perambulando, à exceção que tenham um objetivo nefasto, com mais de 12 armas automáticas e dezenas de milhares de projéteis. 

Em virtude dos acontecimentos da prisão dos dois britânicos do Iraque, a polícia grega especializada em ações contra o terrorismo e alguns homens do staff da Agência Nacional de Inteligência da Grécia foram enviados para Alexandropouli ainda no domingo. 

Novamente ficam as perguntas no ar: qual o próximo capítulo dessa saga humana no dia de amanhã? O que vai acontecer com os refugiados da guerra? Como a Europa resistirá ao abalo demográfico nas suas portas? Haverá uma 3.ª guerra mundial, verdadeiras paz e segurança serão conquistadas algum dia?