Beliebers de todo o mundo foram pegas de surpresa na última sexta-feira, 26, pois o Estado Islâmico invadiu a conta de Justin Bieber no Twitter e publicou um recado assustador para o Ocidente.

Os terroristas divulgaram um vídeo de quinze minutos em que mostram quatro homens sendo decapitados, além de imagens de ataques e explosões. Os jihadistas denominaram o vídeo publicado no perfil de Justin como uma 'mensagem do islã ao Ocidente'.

Os terroristas do ISIS, assim como Al-Qaeda e grupos islâmicos semelhantes, almejam dominar a Europa, em especial a região onde hoje estão os países de Portugal, Espanha e França, pois segundo suas crenças muçulmanas, esses territórios já foram dos seguidores do islã e agora almejam 'retomar' o que acreditam 'ser deles'.

Publicidade
Publicidade

Após dominarem a Europa, planejam dominar o restante do mundo e tornar todos os países seguidores da sharia e por fim ter um califado único em todo o planeta. Os jihadistas até estipularam um prazo para isso: 2030.

Logo que tiveram conhecimento do ocorrido, a equipe que trabalha para #Justin Bieber correu e apagou a publicação, entretanto, não conferiram nenhum pronunciamento sobre o ocorrido. Justin também não falou nada sobre a invasão. Tal fato deixou muitas fãs assustadas com a hipótese do astro teen estar em perigo em alguma ação terrorista para ferir e chamar a atenção do Ocidente.

Em janeiro desse ano, o #Estado Islâmico usou uma hashtag com o nome de Justin para atrair mais jovens para um vídeo que convidava as pessoas a se tornarem combatentes islâmicos. Assim que soube do ocorrido, Justin usou as redes sociais para dizer que não tinha medo dos terroristas.

Publicidade

Atualmente Justin Bieber possui a conta com mais usuários de todo o Twitter, com pouco mais de setenta e quatro milhões de seguidores em todo o mundo.

Como o perfil da maior parte dos fãs de Justin são jovens, os terroristas acabam se interessando mais, pois buscam crianças, adolescentes e adultos mais jovens para integrarem seu exército de máquinas de matar todo e qualquer individuo que não siga as leis islâmicas e os desejos doentios dos jihadistas, que muitas vezes contradizem com a sharia.

Há alguns dias um adolescente de quinze anos foi morto decapitado por estar ouvindo música pop ocidental. O crime praticado pelos jihadistas revoltou até mesmo moradores da cidade seguidora da sharia onde o menino foi executado, pois segundo eles, não existe nenhuma determinação 'sagrada' ou legal de que a punição para alguém que ouve música ocidental seja a morte. #Terrorismo