#EUA, Rússia e Reino Unido possuem muitos pontos em comum, como: venceram a segunda guerra mundial, possuem posto permanentes no Conselho de Segurança da ONU e são grandes potências militares, mas isso não é o bastante para fazer dessas nações grandes aliadas em tempos de guerra.

Os atuais fatos que têm assustado o mundo, como as tensões constantes entre EUA e Rússia por conta da Síria e o combate ao terrorismo, os testes nucleares da Coreia do Norte e os impasses que envolvem o aclamado governo de Vladimir Putin inspiraram a BBC a criar o documentário histórico “World War Three: Inside the War Room, que simula o início da terceira guerra mundial.

Publicidade
Publicidade

Apesar da grande produção e enredo envolvente, a produção está longe de ser mera ficção. Na história simulada, a Rússia decide apoiar separatistas russos que conseguiram conquistar vinte cidades nas proximidades das Fronteiras entre Rússia e Letônia. A fim de defender a Letônia e mostrar o seu poder militar na comunidade internacional, Reino Unido e EUA entram na briga com o objetivo de expulsar tropas russas do território da Letônia.

Entretanto, a Rússia usa tecnologia nuclear para se livrar dos exércitos rivais e acaba matando mais de mil e duzentos militares e marinheiros do Reino Unido. O governo britânico prefere não revidar com armas nucleares, mas os EUA tomam as dores dos britânicos e lançam fogo contra os russos, o que desencadeia a sangrenta terceira guerra mundial.

A ideia de colocar as três potências no centro do programa é ligar fatos atuais que envolvem política, segurança e investimento militar entre esses países para ilustrar uma possibilidade não muito distante da realidade mundial.

Publicidade

Apesar de toda a produção ser uma ficção, as tensões entre EUA e Rússia no combate ao terrorismo têm aumentado o medo da terceira grande guerra. Além disso, quanto mais isolam e tentam punir a Rússia, mas forte o país governado por Putin fica e os EUA e o Reino Unido, cada vez mais evidenciam vulnerabilidades em suas demonstrações de poder, bem como são alvos constantes de ameaças do EI.

Muitos países já reconheceram que a estratégia de Putin no combate ao terrorismo é muito mais eficiente do que a constante guerra que segue de governo a governo nos Estados Unidos. A política de combate aos jihadistas foi criticada até mesmo por Edward Snowden, após o terceiro debate democrata pela corrida presidencial.

E você, acha que esse documentário pode se tornar realidade? Deixe a sua opinião nos comentários. #Ataque #Vladimir Putin