A formação de futebol em Portugal está se tornando cada vez mais violenta. Tal como garante o jornal “Correio da Manhã”, dessa vez foi a vez de um menor, irmão do goleiro do time junior da Atouguiense, a ser espancado e deixado à beira da morte depois de ter festejado efusivamente a vitória do clube do seu irmão. Claramente descontentes, os adeptos do time rival presentes no estádio responderam à provocação com agressões e pontapés na cabeça do menor, mesmo quando ele a meio ficou completamente inconsciente.

Não é a primeira vez que em Portugal um jogo dos escalões inferiores faz vítimas e se torna muito perigoso para as pessoas que vão ver o jogo, por vezes correndo maiores riscos dos que aqueles que têm quando vão ver jogos das maiores equipes de Portugal.

Publicidade
Publicidade

Quando se envolve fanatismos e pais torcendo pelos seus filhos, as coisas rapidamente se podem descontrolar.

Foi precisamente o que aconteceu ontem, dia 31 de janeiro, quando um menor, irmão do goleiro de uma das equipes em jogo, festejou alegremente a vitória do Atouguiense. Como publicou o jornal “Correio da Manhã”, o jovem teria feito alguma provocação aos rivais que estavam presentes o que fez com que um grupo enorme de pessoas partisse para a agressão bárbara ao menino, que ficou à beira da morte e foi rapidamente internado no hospital local, nas Caldas da Rainha.

Como garantem as testemunhas no local, o menor continuou sendo agredido na cabeça com pontapés mesmo depois de deixar de responder às agressões, ficando completamente inconsciente. Felizmente, ao que tudo indica, os primeiros exames ao jovem não indicam nenhuma complicação grave ou lesão cerebral, porém esse fato apenas se deve à sorte.

Publicidade

Apesar de terem sido vários os agressores,  apenas dois atletas do time rival, “Os Nazarenos” de 16 e 18 anos foram detidos para interrogatório. Um pai do time do jovem agredido, que teria tentado salvar o menor, também teria sido brutalmente agredido, porém também ele está livre de perigo, como assegura o jornal “Correio da Manhã”. #Europa #Investigação Criminal #Casos de polícia