Alex Goldman-Scheimann, ministro da embaixada de #Israel na Rússia, conferiu uma entrevista coletiva em que abordou diversos assuntos, dentre eles a importância de que haja cooperação com a Rússia nas investigações sobre o avião abatido sobre a península de Sinai.

Israel possui tecnologia avançada na área militar para investigar não só atos terroristas, como para saber com antecedência de determinados tipos de ações. Atualmente Israel é um modelo para o mundo quando o assunto é desenvolvimento de tecnologia de ponta para uso militar.

O ministro plenipotenciário também admitiu que é compreensível a luta da Rússia contra o Estado Islâmico, ressaltando que há anos Israel luta contra o #Terrorismo.

Publicidade
Publicidade

Israel é alvo do Hamas e outros grupos de menor expressão que seguem o ideal islã de que precisam destruir Israel e acabar com todos os judeus da face da terra.

Há quase dois anos Israel precisou defender-se em uma guerra contra o Hamas, que governa a Palestina. Sua luta era para conseguir existir, entretanto, se por um lado Israel não censurava que meios de comunicação de todo o mundo fizessem coberturas sobre as tensões da época, por outro os terroristas do Hamas impediam e até matavam jornalistas e cinegrafistas que tentassem mostrar o que acontecia do outro lado do conflito.

Várias pessoas conseguiram fazer vídeos escondidos em janelas mostrando que o Hamas fazia (e faz) suas bases militares em escolas e hospitais, bem como são capazes de ferir e matar o seu próprio povo para colocar a culpa em seu inimigo (Israel) a fim de obter apoio internacional para o reconhecimento do estado palestino.

Publicidade

Impasse com o Brasil

Embora Alex não tenha comentado nada, o alto escalão do governo israelense vive um impasse entre não indicar ninguém além de Dani Dayan e deixar o Brasil sem embaixador ou indicar uma nova pessoa e perder sua soberania para poder escolher quem achar melhor para representar o seu país.

Tudo isso porque Dilma e sua base de governo apoiam o Hamas e a criação de um Estado Palestino e não aceitam Dayan devido ele ter vivido em um assentamento judeu que a Palestina julga ser seu; apesar de não pertencer à nenhum dos dois territórios desde a renúncia da Jordânia; bem como ser advogado dos assentamentos israelenses que ficam na Cisjordânia. Aceitar o embaixador seria o mesmo que negar o estado palestino e ficar ‘mal’ com os vizinhos ‘armados’ de Israel. #Vladimir Putin