Alicia deu entrevista para a BBC e contou sobre o caso de sequestro que ela sofreu há alguns anos atrás, proporcionada por um ‘amigo’, que mantinha contato com ela por muito tempo, por meio  da #Internet. De acordo com a jovem, a amizade que ela construiu com essa pessoa no mundo virtual era muito forte, fato que a motivou a enganar os pais e ir se encontrar com essa pessoa pela primeira vez. Ela só não esperava que o seu ‘amigo virtual’, na verdade, fosse um sequestrador com dotes ‘macabros’.

Segundo Alicia Kozakiewicz, cidadã dos Estados Unidos, que hoje tem 27 anos, à época estava com os seus 13 anos e o seu ‘amigo’ de internet dizia ter quase a mesma idade que ela.

Publicidade
Publicidade

Quando os dois conversavam na internet, conta a jovem, o sequestrador dizia ter a mesma idade dela e gostar das mesmas bandas, filmes e lugares que ela gostava. Fato que fez com que a jovem se aproximasse cada vez mais do abusador. Mais à frente na entrevista, quando foi raptada pelo criminoso, Alicia confessou que na verdade ele tinha 30 anos de idade.

“Ele me fez confiar nele.”, disse Alicia em entrevista à BBC. O sequestro aconteceu quando a jovem estava jantando com os pais em um restaurante, disse que estava com uma dor na barriga e precisava ir para casa. No entanto, na verdade, ela se dirigiu até o local que o criminoso havia marcado para se encontrar com ela e se surpreendeu, porque, na verdade, quem apareceu para ela foi um homem de 30 anos, que a pegou à força e a raptou.

Alicia ainda conta que ele a estuprou, utilizou correntes para aprisioná-la e também pedia que ela gritasse.

Publicidade

A jovem passou muito tempo nesse sofrimento, e disse que comia muito pouco. Para que esse ‘calvário’ pudesse ter um fim, foi preciso que uma denúncia anônima acontecesse, isso porque o sequestrador raptava as suas vítimas e publicava os vídeos dos estupros na internet. Através do endereço de IP, a polícia americana conseguiu encontrar Alicia e prender o meliante.

Hoje, Alicia ganhou uma lei, chamada de “Lei Alicia” que já se encontra presente em nove estados americanos. Essa lei procura fazer campanhas para que os governos invistam mais na segurança da internet e intensifique os investimentos na segurança pública para a questão de sequestros, principalmente de crianças. #EUA