Jalal Belaide, chefe militar muito importante da Al-Qaeda foi atacado por um drone americano no sul do Iêmen na manhã desta quinta-feira (4), ele morreu ao lado de dois de seus guarda-costas. A informação partiu de um parente de Jalal, que também era conhecido por Abu Hamza al Zingibari, o familiar informou ainda que o #Ataque do drone aconteceu na zona de Marakesha, fica na província de Abyan, onde Jalal era responsável por atividades militares de grande importância na 'organização jihadista Al-Qaeda' na Península Arábica (AQPA).

A morte do líder foi confirmada por uma fonte depois de contato com milicianos da (AQPA), no local.

Publicidade
Publicidade

Somente os EUA possuem drones na península arábica. Muito embora a rebelião xiita pró-iraniana e as forças pró-governamentais recebam apoio de coalizão militar regional comandada pela Arabia Saudita, esses ataques ao Iêmen estão longe de terminar.

Belaide conseguiu depois de muito esforço chegar a hierarquia do grupo jihadista e tornou-se chefe militar. Ele nasceu na cidade de Abyn e no passado foi líder da Al-Qaeda. 

Informações passadas por um dos chefes de segurança dão conta que na noite de quarta-feira seis pessoas morreram com um novo ataque de drone. Tudo indica que esses terroristas eram membros da Al-Qaeda na província próxima de Shabwa a sudoeste do Iêmen.

Por causa dessa guerra desordenada os grupos Jjihadistas Sunitas' e o grupo 'Estado Islâmico', tiram proveito indiscriminado da situação de desordem e do caos criado por causa do conflito sem fim e tentam reforçar suas forças no sul do Iêmen.

Publicidade

Isso vem ocorrendo desde março do ano passado e não dá mostras de que vá terminar tão cedo.

Homens pertencentes a Al-Qaeda deslocam-se com liberdade através das províncias de Hadramut, Shabwa e Abyan, eles têm o controle de Zinjibar e a cidade que fica próxima de Jaar. Desde o inicio de 2015 o Iêmen vive uma guerra civil contra duas facções terroristas que querem assumir o controle do país, o custo de vidas humanas tem sido devastador e o mundo está em alerta. #Al Quaeda