Dynel Lane foi considerada culpada por tentativa de homicídio, interrupção de gravidez ilegal e ainda agressão. O tribunal americano não teve dúvidas e, nesta terça-feira, dia 23, culpou a mulher de 35 anos pelos crimes praticados em março de 2015. A mulher poderá ser condenada a uma pena de até 140 anos de cadeia. Dos seus atos, resultou a morte da bebê Aurora e danos irreversíveis na mãe Michelle Wilkins, de 27 anos. 

Mulher tira bebê da barriga

Foi no ano passado que esse #Crime horrendo chocou Colorado, nos Estados Unidos. Uma mulher, Dynel Lane, usou uma faca para retirar o bebê da barriga de uma mulher grávida. Alegadamente, Dynel tinha falado para o namorado que estava grávida dele.

Publicidade
Publicidade

Como o homem não estava acreditando, ela planejou todo esse crime. Após o namorado a ter deixado, porque ela não tinha como provar que estava esperando um bebê seu, ela colocou umas roupas de bebê para vender na Internet. Dessa forma, conseguiu atrair a atenção de uma grávida que queria comprar roupas usadas para ficar mais barato para quando sua bebê nascesse. 

Michelle Wilkins foi a vítima. A mulher acreditou nas vendas da Internet, e foi até a casa de Dynel. Quando chegou lá, foi brutalmente atacada, e a mulher mais velha acabou por cortar a barriga, com uma faca, e retirar a bebê, fugindo com Aurora, e deixando Michelle se escoando de sangue dentro de casa. 

A bebê não conseguiu sobreviver, e Michelle apesar de ter perdido muito sangue conseguiu escapar com vida a todo esse ato de extrema brutalidade. 

Tribunal com mão pesada

Dynel Lane foi, desde logo, a única suspeita e foi detida rapidamente pelos policiais.

Publicidade

A mulher nunca admitiu seu crime e chegou mesmo a falar que teria atuado em legítima defesa e que quem tinha a faca seria Michelle. Dynel Lane contou para os policiais que teria sido a outra mulher tentado esfaqueá-la e que ela apenas teria se defendido. No entanto, seus advogados de defesa tentaram provar que a mulher agiu por impulso, e que o crime não teria sido planejado, tentando que a pena não fosse tão grave. 

Para os jurados, não ficou grande dúvida e consideraram Dynel Lane como culpada. Sua sentença será lida a 9 de abril e apanhará uma pena máxima de 140 anos, mas o mais provável será uma pena de cadeia entre os 110 e os 120 anos.  #Justiça #Casos de polícia