Infelizmente parece que o pior está prestes a acontecer com a situação da crescente #Guerra Civil pela qual atravessa a Síria e o seu povo, ainda mais depois do envolvimento das nações estrangeiras na região sob a alegação de se exterminar o EI - #Estado Islâmico; enfim, tudo se assemelha a uma enorme panela de pressão prestes a explodir a qualquer momento. 

Observadores militares internacionais sinalizaram que tanto a Rússia quanto a Turquia estão transportando tropas e construindo fortificações para as regiões de fronteiras entre a Síria e a Turquia. A situação é tão séria, que naquela parte do mundo, todos falam da expressão de se ter “uma grande guerra até as 5”. A hipérbole na expressão traduz a real gravidade da tempestade que paira sobre aquela região do planeta. 

Conforme evidências dos últimos dias, os turcos após terem derrubado um caça russo SU-24 em novembro do ano passado, mesmo com o apoio dos norte-americanos como dizem algumas fontes conspiratórias, deveriam saber que a Rússia de Vladimir Putin não iria ficar estática observando os seus soldados serem mortos nas mãos dos turcos e talvez justamente, por isso, que as movimentações das tropas turcas demonstram que o Governo de Ankara queira desferir o 1.º #Ataque ao invadir maciçamente a Síria.

Publicidade
Publicidade

 

Só há um detalhe em toda essa história, a saber: as forças armadas da Rússia receberam ordens diretas de esmagar qualquer um que ousar cruzar a fronteira da Síria oriundos da Turquia, sejam eles turcos ou não. 

Ultimamente a imprensa turca revelou que as forças russas foram divididas e concentradas principalmente em duas áreas geográficas distintas sob o comando de um general russo e o aparato militar da Rússia não é pequeno, incluindo aeronaves de combate militar e forças do comando de guerra sediadas na cidade síria de Qamishli na fronteira com a Turquia. 

A outra cidade que detém o grosso dos soldados e aparatos militares russos, principalmente a sua poderosa força aérea, é a cidade na Síria de Hmeimin, distante 30 km da fronteira turca. 

Existem fortes evidências de que o conflito aramado irá evoluir para o corredor de 90 km a oeste de Kobani, uma vez que por razões óbvias, as forças militares turcas irão querer atingir, atacando a Qamishli, justamente onde estão os caças da Rússia em maior quantidade. 

O fato de que tem havido um suposto massacre por parte das forças russas sobre as comunidades de guerrilheiros turcomanos na região montanhosa de fronteira entre a Turquia e a Síria, conforme notícias vindas da cidade síria de Aleppo, só fez alarmar Ankara, que falou com veemência que não pode tolerar mais esta situação. 

Jornalistas turcos, como Ertuğrul Ozkok que se pronunciou a um jornal do seu país, estão argumentando que está muito próxima a invasão da Síria pelos turcos, e se utilizam da expressão anteriormente abordada de que haverá uma invasão monstro por terra confirmando a ocorrência de “uma grande guerra até as 5 da tarde”. 

Por outro lado, esse conjunto de acontecimentos que se desenrola a passos lagos, será influenciado diretamente pela atitude tomada pelas tropas dos Estados Unidos centralizadas no sul do aeroporto de Hasheki (Hassakeh), que está sob o controle dos sírios e curdos.

Publicidade