Dois grupos de homens armados entraram em um hotel, em Dublin, na Irlanda, e começaram atirando. Três homens, entre os 20 e os 30 anos, foram atingidos nesse atentado, sendo que um deles acabou morrendo e os outros dois estão se recuperando, internados no hospital. Tudo aconteceu na tarde desta sexta-feira, dia 5.  Na sala do #Ataque, estavam três portugueses que estavam competindo em uma prova mundial de boxe e contaram o horror que viveram, quando tiveram pistolas apontadas para si.

A polícia está investigando o incidente e tem o hotel limitado e cercado por segurança. Os portugueses não puderam ainda sair do quarto do hotel, para onde fugiram, mas já falaram para a imprensa portuguesa, contando tudo que viveram durante essa tarde de tragédia. 

Boxeador em prova no Clash of Clans

João Bento Algarvio estava na Irlanda em uma prova de boxe, o Clash of Clans.

Publicidade
Publicidade

O pugilista estava acompanhado pelo seu treinador e pelo fisioterapeuta. Após a pesagem feita para a prova, foram almoçar no hotel. Quando estavam comendo, foram interrompidos de forma bárbara, quando os atacantes entraram na sala, gritando para que todos se deitassem por debaixo das mesas. 

E foi daí que Bento Algarvio viu um homem morrendo na receção do hotel. Ricardo Ferro, fisioterapeuta português, falou com o Jornal de Notícias, contando que ainda pensaram que seria a polícia que estava entrando no hotel, por causa das roupas. Os homens carregavam armas semiautomáticas Ak-47 e se vestiam como os policiais locais.  Mas, quando começou o tiroteio, se aperceberam que estavam no meio de um ataque.

Sem perceberem direito o que aconteceu, Ricardo Ferro acredita que os homens tinham o objetivo de"matar alguém" em particular.

Publicidade

Além de um morto, há ainda dois feridos, um homem atingido em uma perna e outro no abdômen.  

Nesse hotel, estavam reunidos vários atletas para esse evento de boxe, o Clash of Clans, que está contando para a World Box Organization. As provas deveriam acontecer nesse sábado, diua 6, mas foram canceladas, após o tiroteio. A comitiva portuguesa também deverá regressar a Portugal nesse sábado, assim que a polícia libere todo o mundo. 

Por enquanto, todas as testemunhas estão fechadas nos quartos, para sua segurança. Ainda deverão ser escutadas e só depois liberadas. A polícia está agora investigando esse ataque, procurando por suspeitos.  #Europa