Uma professora do ensino médio, de 38 anos, foi detida pela polícia do condado de Hightlands na última quinta-feira (18), após ser acusada de ter atividades sexuais com um estudante de 14 anos, na Flórida (EUA). O caso foi descoberto por meio de uma denúncia anônima.

Stacy Lynn admitiu que teve relações sexuais com seu aluno, além de ter praticado sexo oral em alguns de seus encontros íntimos, de acordo com um relatório da polícia local, citado pelo Highlands Today.

A investigação inicial sobre o caso apontou que os encontros tiveram início em maio de 2015 e que a última relação íntima ocorreu no último dia 5. Agora os investigadores estão tentando descobrir se há outras crianças envolvidas no caso.

Publicidade
Publicidade

Durante as investigações, a polícia encontrou fotos íntimas da professora e mensagens de conteúdo explicito, no celular do estudante. Os investigadores disseram que a mãe do aluno estava olhando o telefone de seu filho quando ela reconheceu o nome e mensagens que seriam de sua professora.

Na manhã de sexta-feira (19), a professora compareceu em um interrogatório perante um juiz, através de circuito fechado de televisão, para ouvir suas acusações e descobrir o valor da sua fiança. Antes do juiz ler as acusações, a professora pediu para que ele não lesse em voz alta. A reunião no tribunal durou um pouco mais de 10 minutos, e no final Hooks apareceu em lágrimas, visivelmente abalada com o resultado.

Hooks lecionava há mais de 15 anos numa escola em Sebring. Ela trabalhava em Gustat Middle School desde 2012.

Publicidade

Os funcionários da instituição, juntamente conselho escolar do Condado de Highlands, colocarão a professora em licença administrativa à frente de uma votação desta terça-feira para decidir a possibilidade de suspendê-la sem pagar algum valor, informou um jornal local da região.

Após ter confessado a relação com o aluno, a professora foi detida pelas autoridades locais. A sua fiança está estipulada no valor de US$ 652 mil, mais de R$ 2,7 milhões. O caso continua em andamento.      #Crime