O Reino Unido pode ser mais novo país a sair do bloco de nações que compõem a zona do euro.

Com uma forte economia e militarmente poderoso, o país está insatisfeito com a sua posição modesta dentro do bloco e lançou uma ofensiva que pode resultar no seu afastamento e a adesão a um sistema independente. Para que esta decisão se confirme, o país realizará um referendo popular previsto para junho deste ano e que será para consultar a população sobre a vontade da maioria em permanecer no sistema ou retornar ao seu sistema financeiro único.

"O povo britânico precisa agora decidir entre ficar nesta UE reformada ou sair. Este será um momento que só ocorre uma vez a cada geração, capaz de moldar o destino de nosso país." - disse o primeiro ministro britânico David Cameron sobre as mudanças quer articulou para o Reino Unido.

Publicidade
Publicidade

PARTICIPANTES 

Atualmente são 28 países que formam a #União Europeia, compartilhando um moeda comum, o euro, e também uma série de acordos oficiais, como exemplo, a livre circulação pelos países membros do bloco ou compartilhamento de projetos e missões militares. Apesar dos benefícios econômicos e políticos, o Reino Unido está insatisfeito com as atuais políticas adotadas pelo bloco e ameaçou sair da união se não for iniciado tratativas e articulações para melhorias e reformas.

Formam o bloco os países Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Polônia, Portugal, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia, República Checa e Reino Unido.

ACORDO ESPECIAL 

David Cameron conquistou recentemente um acordo especial com os líderes da união europeia que concederam um status elevado para o país.

Publicidade

Esta nova classificação para o país da rainha Elizabeth garante o adiamento de benefícios para terceiros, a realização de ações militares e de inteligência para proteger Londres, corte de benefícios sociais para filho de imigrantes e decisão autônoma de decisões solicitadas via união europeia.

ENTRELINHAS 

A posição de continuar ou sair da União Europeia é uma estratégia do Reino Unido para fortalecer suas posições políticas, financeira e militar frente aos recentes acontecimentos na #Europa como a imigração de refugiados, a escalada dos ataques terroristas e a crise econômica e social que alguns países do bloco estão enfrentando.

País de economia forte e grandes reservas financeiras, o Reino Unido se vê ameaçado pelas decisões políticas que valem para todos países do bloco e também deixar expôr um sentimento de que busca mais protagonismo e liderança junto as decisões coletivas dos líderes europeus. #Crise migratória