Um incidente ocorrido na Rússia, nesta segunda-feira, deixou transeuntes que passavam pela estação de metrô de Oktiabrskoie Pole chocados. Uma mulher, vestindo uma burca preta (um tipo de roupa usado na cultura muçulmana), foi vista caminhando do lado de fora da estação, segurando a cabeça decepada de uma menina de 4 anos, da qual era a babá, e gritando a plenos pulmões: "Eu sou uma terrorista, eu quero a morte de vocês".

Testemunhas afirmaram à rede de notícias russa, RIA Novosti, que o incidente aconteceu depois que a mulher foi abordada por um policial, lhe pedindo para checar seus documentos. Após a abordagem, a mulher retirou a cabeça da criança de dentro de sua bolsa e começou a gritar ameaças, e depois de caminhar por um curto período de tempo, foi derrubada no chão e presa pelos policiais que se encontravam no local.

Publicidade
Publicidade

As testemunhas disseram também que a mulher ameaçou se explodir, mas a polícia não encontrou explosivos em seu poder.

Motivos

Mesmo com as alegações da mulher, a polícia russa trabalha, a princípio, com a hipótese de o incidente ter sido um ato criminal, ao invés de terrorismo. Em nota, o Comitê de Investigação da Rússia, equivalente ao FBI americano, afirmou que a detida estava sendo tratada por psiquiatras e parecia estar mentalmente perturbada, ou sob ação de drogas psicotrópicas, além de não estar entendendo a gravidade de suas ações.

O site Daily Mail informou que o nome da assassina é Gyulchehra Bobokulova, de 38 anos, do Uzbequistão, e a criança seria uma menina de 4 anos com dificuldades de aprendizagem e locomoção, identificada como Nastya M. O Comitê de Investigação revelou que acredita que a mulher tenha matado a criança enquanto os seus pais estavam ausentes, além de atear fogo no apartamento onde teria cometido o #Crime.

Publicidade

A agência RIA Novosti informou que o corpo decapitado da criança, de fato, foi encontrado no apartamento, quando os bombeiros apagaram as chamas.

Transeuntes que presenciaram o incidente filmaram a cena, e disseram à imprensa que pensaram que aquilo se tratava de um ato terrorista. Assista a um destes vídeos, mostrando o momento em que a detida andava do lado de fora do metrô, com a cabeça da criança em uma das mãos (contêm cenas fortes):

  #Europa #Investigação Criminal