Os Estados Unidos e Rússia conseguiram entrar em um acordo para o cessar-fogo na Síria, os dois países são membros do Grupo Internacional de Apoio a Síria.

A conversa entre os dois presidentes, Barack Obama e Vladimir Putin, foi realizada por telefone e posteriormente anunciada por ele através de redes de televisão na Rússia.

O governo russo anunciou que o processo de cessar-fogo se iniciará no dia 27 deste mês, a partir da meia noite, no horário da capital da Síria, Damasco.

Sendo assim, todos os combatentes da Síria, Rússia e Estados Unidos, que lutam no país assolado pela guerra ao #Terrorismo, devem até o meio dia do dia 26 confirmar o acordo de cessar-fogo.

Publicidade
Publicidade

Ficaram fora da mesa de negociação do cessar-fogo o ISIS (mais conhecido como Estado Islâmico) e o exército do Frente al Nusra (braço da Al Qaeda na Síria), e todos os grupos considerados pelo Conselho de Segurança da ONU como terroristas, ficou combinado que os ataques apenas contra esses grupos terroristas continuarão.

Vladirmir Putin se disse confiante no governo da Síria e pediu apoio de todos os países nas ações tomadas pelos Estados Unidos e Rússia.

O EXÉRCITO LIVRE DA SÍRIA CONTRA O ACORDO

O Exército Livre da Síria se recusou a aceitar o acordo de cessar-fogo elaborado na última terça-feira (23) pelos Estados Unidos e pela Rússia, o motivo da recusa se deve ao fato dos dois países ter excluído o grupo al Nusra da mesa de negociações para a Paz na Síria.

O Exército Livre da Síria nasceu em julho de 2011, a sua principal formação foi composta por soldados que abandonaram o Exército Sírio.

Publicidade

Esses primeiros combatentes se recusaram a atirar em pessoas que faziam manifestação contra o governo de Assad na chamada “Revolta Síria” que teve início em 15 de março. Os combatentes do Exército Livre da Síria foram treinados tanto pelos Estados Unidos quanto pela Europa.

O grupo se tornou oposição ao governo sírio sendo o maior objetivo do movimento a derrubada de Bashar al-Assad da presidência do país, para implantação de uma liderança mais democrática.

A principal diferença entre esse exército é que o grupo tem um viés político, enquanto o ISIS e Al Qaeda têm objetivos tanto políticos (conquista de terras) quanto religiosos (instauração de califado segundo eles, islâmico).

De acordo com alguns especialistas no assunto, combatentes estão deixando esse grupo para juntar-se ao al Nusra, por isso não se sabe ao certo o número de combatentes que formam o grupo. #EUA #Guerra Civil