Na sexta-feira passada, dia 5, um terremoto muito forte, classificado em 6,4 graus na escala de Richter provocou imensos estragos em vários edifícios na cidade de Tainan, em Taiwan, por volta das 4 horas da manhã locais (16 horas no Brasil). As notícias que saíram no dia da catástrofe falavam em 8 mortes incluindo uma menina de apenas dez anos e um bebê.

No entanto, as operações de salvamento têm continuado durante todo o dia porque as autoridades locais suspeitam que possam existir mais vítimas deste #Terremoto debaixo de toda a destruição que o terremoto provocou. Deste modo, já saíram várias notícias durante este sábado,de que o número de mortes subiu para 13 e que, neste momento, existem cerca de 400 pessoas com ferimentos e que tiveram que ir ao hospital para serem atendidas. 

De acordo com os dados recolhidos pelo site Notícias ao Minuto, estão em terreno cerca de 800 militares para tentarem ajudar ao máximo a encontrar e salvar vidas que ainda possam ser encontradas no meio da confusão dos estragos que os vários edifícios que caíram provocaram.

Publicidade
Publicidade

As autoridades locais também já divulgaram que talvez exista ainda 20 pessoas desaparecidas no meio dos estragos causados e, por esse motivo, as buscas e operações de salvamento têm continuado para que estas pessoas possam ainda ser resgatadas com vida.

O local onde se acredita que poderá estar a maior parte das pessoas que faltam encontrar é debaixo do edifício que caiu com a intensidade do terremoto, um prédio bastante alto, com 17 andares. Como o terremoto aconteceu durante a noite, a maior parte das pessoas que habita este prédio encontrava-se em casa e, por este motivo, o número de vitimas é maior. Nesse edifício habitam diariamente cerca de 256 pessoas, mas, por outro lado, as autoridades não sabem o valor certo de pessoas que se encontravam no local na noite da catástrofe. 

O chefe do departamento de bombeiros de Tainan, Liang Chuan-shun, explicou que neste momento estão numa "corrida contra o tempo" pois ainda não existem certezas do número de pessoas que se encontram debaixo dos estragos daqueles edifícios que acabaram caindo.

Publicidade

#Direto