Os terroristas do grupo radical islâmico Al Shabab atacaram, na tarde de hoje, às 13 horas no horário de Brasília, a cidade de Mogadíscio, capital da Somália. Houve tiroteio nas ruas da cidade, além de fortes explosões.

Fontes locais informam que o grupo utilizou um carro-bomba para fazer uma forte explosão e posteriormente um assalto a um dos hotéis da cidade, que fica próximo ao palácio do presidente do país.

No #Ataque Terrorista, 14 pessoas foram mortas, sendo 5 terroristas e 9 civis. Um membro da polícia disse que após uma explosão realizada próxima a uma das entradas do hotel, todas as pessoas que estavam dentro do hotel fugiram por outra saída.

Publicidade
Publicidade

Últimos ataques

Ontem (25), o grupo terrorista realizou um ataque que deixou cerca de 200 soldados mortos em uma base militar do Quênia, também na Somália. 

No dia 13 de fevereiro, o grupo assumiu a autoria de um atentado a bomba em uma aeronave que iria decolar de Mogadíscio, uma pessoa morreu.

A facção Al Shabab

O líder da organização terrorista se chama Ahmed Abdi Aw-Mohamed Godane, que além de líder também foi um dos fundadores do grupo. Ele nasceu em Hargeisa, norte da Somália, não se sabe a sua idade certa, mas acredita-se que ele não tenha mais de 40 anos.

O grupo, cujo nome significa “A Juventude”, é um grupo terrorista que prega o islã radical. Eles fazem parte da corrente wahabista. O grupo se destacou, quando em 2006, conseguiu o controle de parte da capital da Somália. O seu surgimento aconteceu depois da queda de uma ditadura na Somália, em 1991. Em 2013, o grupo conseguiu expulsar militares da capital do país.

Publicidade

Acredita-se que o grupo terrorista tem milhares de milicianos, muitos deles estrangeiros. Muitos dos combatentes estrangeiros são provenientes do Oriente Médio (Afeganistão e Iraque) com experiência em guerras. Também são recrutados combatentes estadunidenses e somalianos.

A milícia terrorista é ligada à Al-Qaeda desde 2012. Assim como o ISIS e outras organizações terroristas, o al Shabab utiliza como fonte de renda impostos sobre as localidades que controla. #Terrorismo