Na noite desta quarta-feira (17), uma explosão deixou 28 mortos e outras 61 ficaram feridas em um #Ataque terrorista em Ankara, capital da Turquia. O número de mortes foi confirmado por um dos ministros da Turquia.

De acordo com as autoridades do local a explosão aconteceu perto de um edifício onde viviam soldados, este mesmo local fica próximo ao parlamento turco, Presidência, Força Aérea, Marinha e Guarda Costeira. Uma emissora estatal do país informou que a explosão ocorreu enquanto um comboio de veículos da força militar passava.

Segundo uma agência de notícias do país, um carro bomba pode ter ocasionado a explosão, mas essa informação ainda não foi confirmada.

Publicidade
Publicidade

Autoridades locais consideram como suspeitos o ISIS ou o PKK.

Caso tenha sido um ataque a bomba, o membro do Instituto para Política do Oriente disse que a resposta será “feroz”. Uma rede de TV russa informou que câmeras de vigilância gravaram o momento exato da explosão.

Por volta das 17h30min (horário de Brasília) haviam vários bombeiros no local atendendo aos feridos, por volta deste mesmo horário nenhum dos grupos terroristas se responsabilizou pelo ato.

Censura do Governo

Um site reportou que o Conselho Audiovisual da Turquia proibiu a todos os meios de comunicação do país qualquer divulgação de imagens do local, das vítimas do ataque e do que aconteceu depois do ataque.

O PKK

É o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (Parti Karkerani Kurdistan em curso), é um partido que se diz lutar pelos curdos.

Publicidade

Os curdos vivem no sul da Turquia. O partido é considerado terrorista tanto pelos Estados Unidos quanto pela Turquia.

Por volta de 1990 membros do partido começaram a sequestrar turistas e atacar moradores locais que são contra a ideologia do partido, a partir daí o partido foi classificado como terrorista.

Geralmente atacam os exércitos de nações que consideram como inimigas, inclusive o próprio exército da Turquia. O PKK não realiza ataques terroristas na escala de outros grupos de facções criminosas como o ISIS e/ou Al Qaeda, por exemplo. #Terrorismo #Estado Islâmico