Steven Johnson é um traficante de drogas inglês de 40 anos que vinha causando dores de cabeça à polícia de Liverpool, no condado de Merseyside, noroeste da Inglaterra. Em fuga desde 2014, Johnson usava perfis na rede social Facebook para desafiar a polícia a prende-lo. Posando atrás de pés de maconha e com um 'baseado' na boca, como turista em paisagens paradisíacas ou ao lado de supercarros como Porsche, Lamborghini ou Ferrari. As postagens mostravam sempre Johnson curtindo uma vida de rico e desafiavam os policiais a prende-lo novamente. Mas a polícia não desistiu e capturou o traficante, que agora ficará sete anos na cadeia.

Estas foram algumas das frases que o criminoso usava para enfurecer as autoridades: "Peguem-me se puderem!", "Acabei de acordar, saindo do iate e pegando o Porsche, indo para a massagem", "Venham me pegar, bodes.

Publicidade
Publicidade

Cem bodes precisam dar leite todo dia". Em outras postagens festejava a vida em liberdade: "A vida tem sido muito boa comigo", "Vocês não amam isto? Um novo carro todo dia, eu adoro a loteria!". Johnson foi condenado a seis anos e onze meses de prisão por posse e intenção de vender drogas. Obteve condicional em 2014 mas rompeu a condicional e fugiu pelo país. Ao invés de voltar à cadeia por mais dois anos, Johnson agora terá de enfrentar mais sete atrás das grades.

Após romper a liberdade provisória, o traficante foi para a Espanha. Foi de lá que começaram as postagens. O gosto em desafiar as autoridades policiais era tanto que havia publicações com pés de maconha, informando aos clientes o estado de crescimento das plantas. Só que a polícia inglesa percebeu que Johnson continuava visitando Liverpool.

Publicidade

Foi numa das visitas que os homens da lei surpreenderam o bandido e o prenderam novamente. O sargento Mark Worrall, da polícia de Merseyside afirmou que a captura do fugitivo demonstra que a polícia nunca desistiu: "Johnson era procurado por dois anos e ele obviamente estava curtindo uma vida de elite no exterior. Mas isso durou pouco tempo e ele está de volta atrás das grades". #Crime #Violência #Casos de polícia