Segundo O Estadão, o número de brasileiros barrados nas fronteiras da União Europeia tem aumentado bastante. Este índice chega a ter um crescimento de 18% em relação a 2014, tendo, somente nos últimos 3 meses, um número que chega a quase 700 casos de negações de entrada, colocando-o em 8º lugar no ranking de nacionalidades mais barradas na #Europa. (Segundo a Frontex).

Acredita-se que isto se deve a dois principais fatores: 

- Controle de entrada de estrangeiros: Os países que compõem a UE (União Européia) entraram em estado de alerta devido ao grande número de refugiados adentrando os países que a compõem, por isso, neste momento, ainda há uma grande preocupação e o controle foi multiplicado para evitar que um número grande de estrangeiros acabe imigrando para países da Europa ilegalmente, o que pode desencadear diversos problemas ao país.

Publicidade
Publicidade

- Crise: Devido à crise em que se encontram diversos países, os responsáveis de imigração têm tomado um cuidado dobrado para que não haja imigração ilegal, especialmente de pessoas que estão fugindo da crise de eu país de origem sem um planejamento, sem emprego e podendo atrair problemas para os países europeus. Por mais que as nacionalidades mais barradas sejam de ucranianos, albaneses e russos, os brasileiros devem ter um cuidado ainda maior pois o caso da crise brasileira e descontentamento dos cidadãos do Brasil para com o país são conhecidos pelo mundo todo e, obviamente, a União Européia, assim como os Estados Unidos e outros destinos, estão vendo os brasileiros  como possíveis fugitivos da nação.

A união européia não exige visto para turistas que desejam visitar um ou mais dos 28 países que fazem parte deste tratado por até 90 dias.

Publicidade

De qualquer maneira, não basta apenas chegar no aeroporto de destino e ingressar no país. Há regras a serem cumpridas e com a alta taxa de imigrantes barrados nos últimos meses, o ideal é que se sigam todas as exigências para ter menos chances de passar por este tipo de situação. Vejamos quais as regras para entrar na União Européia e, em especial, em países do espaço Schengen (26 destes países da UE):

- Passaporte válido por pelo menos 6 meses com mínimo de validade de 3 meses após a data que sairá do espaço;

- Passagem de retorno; 

- Reservas de hotel ou carta-convite para toda a duração da sua #Viagem;

- Seguro de viagem com cobertura Schengen (cobertura total de um mínimo de 30 mil euros);

- Dinheiro ou comprovação de limite de cartão de crédito que comprovem que você tem um mínimo de 65 euros por dia durante a viagem.

As exigências podem sofrer alterações, portanto, consulte sempre um site de órgãos competentes para obter informações atualizadas e confiáveis antes de sua viagem.

Obs.: Lembre-se que especialmente neste momento em que o Brasil se encontra e cuidado dobrado dos órgãos responsáveis pela entrada de imigrantes e turistas nos países europeus, o nosso famoso "jeitinho brasileiro" de resolver as coisas, omitir informações ou resolver problemas pode não resolver.

Publicidade

Portanto a dica é: Planeje sua viagem, faça uma pastinha com todos documentos que podem vir a pedir durante a alfândega e boa viagem! #Turismo