Segundo o site americano "Economist", algumas companhias aéreas americanas estão planejando implantar novas opções de poltronas em suas aeronaves. A ideia já existe na companhia Delta Airlines, acionista da Gol no Brasil. Há quem diga que as empresas brasileiras também ofereçam algo parecido. Agora, quem está planejando "copiar" a ideia ainda neste ano e oferecer assentos mais econômicos do que na classe econômica são as companhias United e American Airlines, e acredita-se que, com o tempo, outras empresas vão aderir a esta opção "menos confortável".

A "nova" classe abaixo da econômica é chamada de "below economy", "basic economy" ou "last class", que em português podemos chamá-la de "subeconômica", "econômica básica" ou "última classe", respectivamente.

Publicidade
Publicidade

O que mais nos faz refletir sobre o assunto é o que está incluso e qual o nível de confortabilidade desta opção, pois a classe econômica já é considerada por muitas pessoas como simples demais, sem muitas regalias e conforto.

Não há regras 100% estipuladas, exceto a vantagem de se gastar menos, obviamente (vantagem visto que muitas pessoas não querem gastar muito ao viajar). As piores desvantagens são esperadas e vejamos quais são as previstas a serem confirmadas:

- Não será possível trocar o voo depois de comprado ou cancelar o bilhete (então planeje-se bem e reze para não ter imprevistos antes do embarque). Caso seja liberada alguma das opções ou ambas, certamente haverá uma série de restrições e multas salgadas;

- Não será possível conseguir upgrade de assento para melhores classes;

- Não será possível escolher a poltrona até o dia do voo (prepare-se para possivelmente conseguir apenas os piores tipos de assento de última hora e se viajar acompanhado pode correr o risco de não conseguir sentar ao lado do acompanhante);

- As poltronas praticamente não reclinarão (as de classe econômica já são terríveis, se as da nova classe forem piores e com menos espaço umas entre as outras, será bem complicado ter um pingo de conforto);

- Não será servido café da manhã e possivelmente outras refeições "gratuitamente" à bordo;

- Clientes optando por esta classe não terão direito a despachar bagagem.

Publicidade

Há quem diga que isto está sendo implantado para que as companhias grandes e luxuosas possam competir com as low costs, porém há controvérsias. Alguns afirmam que é somente uma artimanha para que as pessoas optem por pagar mais para obter um upgrade.

Basta aguardarmos para saber das reais novidades e com que real intuito as companhias estão querendo implantar esta nova classe tão econômica.

O que você achou da novidade? Aceitaria viajar sem conforto somente para garantir o melhor preço? Compraria passagem nesta classe "subeconômica"?

Saiba como ir morar no exterior em tempos de crise com pouco dinheiro. #Turismo #Viagem #EUA