Adam Johnson, ex-jogador do Sunderland e da Seleção inglesa, vai mesmo ser preso. O britânico de 28 anos foi considerado culpado por manter um envolvimento sexual com uma menina de quinze anos. Nesta quarta-feria (2), saiu o veredicto final e o juíz ainda liberou Johnson, mas apenas para se despedir de sua filha, que vai passar um bom tempo sem a ver. A pena de prisão deverá ir de cinco a dez anos, e será revelada dentro de poucas semanas.

Adam Johnson tinha tudo que qualquer rapaz pode sonhar. Uma casa de luxo, uma família, com a mulher Stacey Flounders e uma bebê recém-nascida, bons carros, muito dinheiro e jogava #Futebol como sempre sonhou.

Publicidade
Publicidade

Muitos fãs torcendo por ele e um lugar até na seleção inglesa. No entanto, tudo ruiu por sua "arrogância e prepotência", concluiu a acusação desse caso. 

No início do ano passado, Johnson tinha acabado de ser pai, quando se envolveu com uma fã do Sunderland. O maior problema, para lá da infidelidade, é que a menina tinha apenas quinze anos. E ele sabia disso o tempo todo. Os dois tiveram dois encontros, um primeiro em que Adam apenas teria assinado umas camisas do clube para a garota, e um segundo, onde ele reclamava um "beijo de agradecimento". Em mais de 800 mensagens trocadas, a conversa "aqueceu" e ficou claro em tribunal que Johnson seduziu a menina. 

Nesse segundo encontro, no carro do jogador em um parque discreto, o jogador garantiu que apenas beijou a menina e tocou suas partes íntimas, e negou sempre que a menina lhe teria feito sexo oral.

Publicidade

O tribunal ilibou o jogador desse segundo crime sexual, mas não do primeiro. A idade legal de consentimento para qualquer atividade sexual na Inglaterra é de dezasseis anos. Atividade sexual se inclui beijos apaixonados e carícias, como o jogador assumiu ter feito. 

Esse encontro aconteceu no dia 30 de janeiro de 2015, e dias depois o jogador foi detido pela polícia em sua casa para interrogatório após denúncia da vítima.

Inicialmente, a namorada Stacey Flounders ficou do seu lado, mas na última semana garantiu em tribunal que já não estavam juntos e que aguentou esta e outras infidelidades do amado "pelo bem da nossa filha". Também o Sunderland acabou demitindo o jogador durante o mês passado, dias antes de iniciar o julgamento. A marca esportiva Adidas também cancelou o contrato com o agressor sexual. 

O juíz garantiu a Adam Johnson que ele não vai escapar a prisão, mas deixou ele sair em liberdade, com pagamento de fiança, para se despedir da filha. "Você vai passar um bom tempo sem a ver", concluiu. O pai de Adam e a ex-companheira assistiram a tudo na galeria do tribunal e não evitaram o ar destroçado na saída da audiência final.  #Justiça #Casos de polícia