Três pessoas e três cães foram encontrados mortos dentro de casa, em Leeds, na Inglaterra. É o caso trágico que aconteceu nesse domingo de Páscoa e que está deixando as pessoas chocadas. A polícia ainda não revelou muitas informações mas, para já, acreditam na possibilidade de ter sido um acidente, derivado de um pequeno incêndio. As vítimas poderiam ter morrido todas pela inalação da fumaça. 

As duas mulheres seriam um casal e a casa seria delas. Teriam entre os 20 e os 30 anos e foram encontradas, já sem vida, no chão da sala de estar. O homem teria por volta dos 18 anos e foi encontrado na cozinha, também morto. Não foi ainda descrita a ligação familiar ou de amizade entre o moço e as duas mulheres, e nenhum nome foi ainda revelado. 

Os três cães, da raça rottweiler, seriam do casal e também morreram nesse incidente. 

O que estaria causando mais estranheza nessa tese de acidente é não haver sobreviventes.

Publicidade
Publicidade

Ao que tudo indica, não houve ninguém que chamasse a emergência, nem que conseguisse escapar com vida. 

Uma equipe forense esteve no local do incidente, procurando por provas desse alegado "pequeno incêndio". Tal como os resultados das autópsias, isso poderá ajudar a explicar como tudo aconteceu e se as vítimas morreram com a inalação ou até se já estariam mortas. Para já, a polícia ainda não implicou nenhum suspeito nem estaria investigando a possibilidade de essas mortes estarem relacionadas com alguma outra pessoa e a possibilidade de homicídio está, para já, afastada. 

Um detetive da polícia contou que foram chamados pouco tempo após o meio-dia de domingo, por alguém que teria estranhado não ver ninguém na casa. A polícia acredita que as vítimas poderiam ter morrido já "nas primeiras horas do sábado", de acordo com as revelações de Mark Atkinson, citado pelo jornal The Sun.

Publicidade

O policial acredita que só com as autópsias forenses será possível resolver esse caso, ajudando a identificar como morreram essas três pessoas, bem como os três cães. O pequeno incêndio é, para o investigador, o único indicador que existe por agora. 

Resta saber, no entanto, como teria sido deflagrado esse incêndio, questões que a polícia vai continuar investigando.  #Europa #Casos de polícia