Com o passar dos dias, as autoridades francesas conseguem estar cada vez mais próximos de entender o que de fato aconteceu na tragédia que matou 12 imigrantes portugueses na semana passada. Como informa o jornal “Público”, apesar de nem o proprietário do micro-ônibus nem o motorista, o único passageiro que conseguiu sobreviver, terem falado com as autoridades, a verdade é que a investigação garante que vários crimes cometidos pelos imigrantes acabam por explicar este desfecho trágico. Ainda para mais, e após o acidente, o minibus onde o dono das viaturas viajava foi escondido pelo próprio e ainda não foi encontrado pelas autoridades.

Com Portugal em verdadeiro estado de choque, depois de descobrir nas condições desumanas em que muita da sua comunidade imigrante viaja regularmente, resta agora perceber quem são os responsáveis por essas empresas ilegais que, apenas com o objetivo de conseguir ter o maior lucro possível, colocam os seus compatriotas em situações pouco ou nada seguras.

Publicidade
Publicidade

Por isso mesmo, e depois de vários dias de investigação, a conclusão é que o micro-ônibus, que saiu completamente destruído do acidente, não tinha condições para transportar nem metade dos passageiros em questão, além de que o motorista, de apenas 19 anos, não tinha ainda a licença para transportar um número tão grande de pessoas. Mas o que será que acontecerá aos dois, quando eles finalmente estiverem em condições, após saírem da clínica psiquiátrica, para colaboram com as autoridades?

Tal como informa o jornal “Público”, além do jovem motorista poder ser constituído arguido, o dono das viaturas, que é também o responsável pela empresa de transportes, corre o risco de enfrentar duras acusações judiciais. Depois de ter sido visto no local após o acidente, visivelmente perturbado, decidiu pegar na outra viatura, onde originalmente estava viajando, fazendo com que ela nunca mais fosse vista ou analisada pelas autoridades francesas, um comportamento que está sendo naturalmente visto como ocultação de provas.

Publicidade

A polícia aguarda agora que o dono das viaturas aceite falar com as autoridades para finalmente indicar a localização do outro minibus, algo que pode ajudar a perceber, de uma vez por todas, porque a tragédia aconteceu e foi tão fatal. #Europa #Investigação Criminal #Emigração