O caos está novamente lançado no coração da Europa. Tal como informa o canal televisivo “RTP”, além de se saber que um ex-atleta brasileiro foi atingido por uma das explosões em Bruxelas, mas que não corre perigo de vida, também uma emigrante portuguesa sofreu ferimentos após os atentados cometidos pelo #Estado Islâmico. Em declarações feitas em claro estado de pânico, muitos emigrantes portugueses contaram o terror que viveram durante vários minutos no coração da União Europeia. Corpos pelo chão e muitas pessoas correndo ensanguentadas, essas foram uma das principais imagens captadas pelos presentes no aeroporto e no metrô de Bruxelas.

Depois da detenção de Salah Abdeslam, o alerta de Bruxelas, no passado final de semana, foi rapidamente elevado ao seu máximo, porém, e com as autoridades anti-#Terrorismo na rua, a Polícia belga, bem como as autoridades europeias, não conseguiram evitar o pior, que ocorreu na manhã de terça-feira.

Publicidade
Publicidade

Primeiro no aeroporto e depois no metrô da cidade, três explosões causaram quase duas centenas de feridos e pelo menos 34 mortos.

Entre um desses feridos está uma portuguesa emigrada, enfermeira com 30 anos, que foi atingida por uma das explosões, mas que felizmente apenas teve ferimentos ligeiros, e nesse momento já se encontra em casa. Entre muitos dos emigrantes portugueses que estão vivendo em Bruxelas, cerca de 50 mil, ainda assim um número inferior à comunidade brasileira, alguns relataram o terror que viveram nesse manhã, garantindo que acabaram por ter muita sorte por não terem sido atingidos por uma das explosões.

Na verdade, muitos deles, que já prestaram declarações a imprensa internacional, garantem que foi por poucos minutos que escaparam a uma morte praticamente certa. Principalmente o metrô da cidade é muito usado pela comunidade portuguesa para ir trabalhar, bem como a comunidade brasileira, sendo que novas atualizações podem fazer com que o número de vítimas ou feridos das duas comunidades suba nas próximas horas.

Publicidade

Entretanto, as autoridades locais pediram à sua população para se manterem em suas casas, garantindo que os terroristas do Estado Islâmico, responsáveis pelos atentados, podem estar ainda nas ruas. #Europa