Até o momento, foram confirmadas 34 mortes e 136 pessoas feridas nos atentados terroristas no aeroporto e na estação de metrô em Bruxelas, na manhã desta terça-feira, 22. 

Testemunhas descreveram cenas apocalípticas com sangue e corpos desmembrados por todo lado, depois de duas explosões próximas ao check-in da America Airliness às 8h (hora local) em um suspeito atentado suicida. 

Setenta e nove minutos depois, às 9h19, outra explosão aconteceu na estação de metrô a apenas 400 metros da sede da União Europeia, no centro da cidade. 

No aeroporto, houve relatos de que um tiroteio aconteceu entre a polícia e os terroristas responsáveis pelos ataques, que gritaram em árabe em alguns momentos antes de detonarem as bombas.

Publicidade
Publicidade

Um fuzil Kalashnikov foi recuperado.

As explosões enviaram ondas de choque pelo edifício do terminal, quebrando janelas e derrubando telhas do teto enquanto passageiros corriam.

Na sexta-feira, 18, o principal suspeito pelos atentados em Paris, Salah Abdeslam, foi preso em Bruxelas, o que fez com que o Ministro do Interior da Bélgica alertasse ontem sobre possíveis ataques na cidade - retaliações.

Dois suspeitos foram presos a aproximadamente uma milha da estação de metrô por volta de 11h (hora local). Centenas de policiais e tropas estão pelas ruas de Bruxelas em perseguição aos membros da célula terrorista. Soldados também estão no aeroporto e em diversos locais na cidade. 

O nível de alerta antiterrorista foi elevado para o máximo na Bélgica.

Publicidade

SITUAÇÃO APÓS OS ATAQUES

Voos programados para pousar no aeroporto de Zaventem, que recebe em torno de 21 milhões de passageiros por ano, foram enviados para os aeroportos de Antwerp, Liege e Charleroi (Bruxelas).

Os maiores aeroportos da Europa estão aumentando sua segurança hoje. 

A segurança de todos os aeroportos de Paris foram reforçadas, além dos aeroportos de Londres, Praga, Amsterdam, Romênia e Bucareste. O aeroporto de Heathrow, em Londres, confirmou que aumentou visivelmente sua segurança com policiais armados patrulhando os aeroportos nesta amanhã.

Karl-Heinz Grundboeck, porta-voz do Ministério do Interior da Áustria, informou que há mais policiais nas ruas e nos aeroportos em Viena e em outras cidades austríacas maiores, mesmo que pareça não haver nenhuma conexão com a Áustria.

Além de reforçar a segurança nos aeroportos, os governos britânicos e polacos convocaram reuniões de emergência. #Europa #Ataque #Ataque Terrorista