Em mais um caso de violência contra o sexo feminino na Índia, um adolescente de 14 anos foi detido pelas autoridades locais sob acusação de ter estuprado e tentado assassinar uma menina de apenas 2 anos de idade.

A mãe da criança, que reside na cidade de Ludhiana, localizada no estado de Punjab, no norte da Índia, havia deixado sua filha do lado de fora de casa para brincar, na tarde de ontem, domingo (13). O pai da menina, que trabalha como vendedor de rua, declarou que havia visto a garota brincando com um adolescente de 14 anos de idade, momentos antes de seu desaparecimento. Após perceber a ausência da filha, o homem criou um grupo de busca e avisou a polícia local.

Publicidade
Publicidade

Ele disse: "Quando percebemos que nossa filha não estava brincando fora de casa, começamos a procurá-la. Durante a busca, ouvimos gritos vindos de um quarto abandonado, que estava trancado pelo lado de fora. Nós quebramos o bloqueio, e nossa filha estava dentro, deitada seminua. Sua garganta foi cortada com uma arma afiada e ela estava sangrando. Nós imediatamente a levamos para o hospital”.

Situação crítica

A criança foi levada diretamente para cirurgia no Deep Hospital, localizado em Model Town, e foi operada pela equipe do pediatra Dr. Baldeep Singh, que confirmou o estupro:  "A menina foi trazida para o hospital em estado crítico. Ela estava sangrando muito em seu pescoço e em suas partes íntimas. Sua garganta foi cortada, mas felizmente a traqueia estava intacta, portanto, conseguimos salvar a vida dela.

Publicidade

Ela está atualmente em um ventilador (respirador artificial) e está estável."

O diretor dos oficiais de Ludhiana, Beant Juneja, informou em comunicado que o adolescente de 14 anos foi detido em uma estação de ônibus, tentando fugir do local, e acusado pelos crimes. O jovem foi apresentado publicamente com um saco branco cobrindo a sua cabeça, com o intuito de preservar sua identidade.

Violência contra mulheres

A Índia enfrenta um problema sério no que diz respeito à violência contra mulheres. No dia 8 de março, em pleno Dia Internacional da Mulher, uma garota de 15 anos foi estuprada no terraço de sua casa pelo seu próprio namorado, de 19 anos, que após o ato de #Violência, ateou-lhe fogo. A adolescente teve 90% de seu corpo queimado, e faleceu no dia seguinte, 9 de março.

Em outro caso chocante ocorrido em janeiro, uma garota de 13 anos, enquanto estava internada no centro médico Mahatma Gandhi Medical College and Hospital, por ter sido violentada por um garoto, também de 13 anos de idade, foi estuprada novamente por um dos seguranças do próprio local, que tentou fugir, mas foi preso no dia seguinte ao crime, em 1º de fevereiro. Além do acusado, identificado como Shambhu Mahto, a polícia prendeu outros 12 seguranças, incluindo uma mulher, que teriam facilitado a fuga de Mahto do centro médico. #Ataque #Casos de polícia