Uma mulher de 35 anos foi detida após ter colocado a filha de dois anos dentro de um forno, por castigo. O caso aconteceu no Texas, nos Estados Unidos da América e algumas testemunhas teriam escutado a mulher confessar que essa mulher colocou a criança dentro do forno ligado, provocando queimaduras graves, de segundo e terceiro grau. A menina está no hospital, se recuperando, e quando sair será colocada para adoção. 

Tasha Shontell Hatcher já foi ouvida por um juiz, após o crime cometido na última quinta-feira. A mulher de Dallas, no Texas, foi imediatamente detida pela polícia, após testemunhas confirmarem que as queimaduras da criança teriam sido provocadas pela mãe ao colocá-la dentro de um forno.

Publicidade
Publicidade

A polícia foi chamada ao local onde tudo aconteceu e quando chegaram, um empregado do hotel teria confirmado tudo o que a mulher fez com a criança. Mas seriam mais as pessoas que testemunharam a confissão do alegado crime. 

A polícia e os serviços sociais norte-americanos estão investigando esse caso. Para já, estão confirmadas as sérias lesões da criança, cujo nome não foi revelado, nem deverá ser, para preservação da identidade da menor. Tasha, mãe solteira, foi levada pela polícia e já foi ouvida por um juíz. A mulher até poderá aguardar julgamento em tribunal mas para isso teria que pagar uma fiança de 240 mil dólares. Caso a mulher faça esse pagamento, poderá sair em liberdade com caução, até que todo o processo fique concluído. 

Arriscando pena de cadeia, por estar acusada por maus-tratos infantis, com um toque de crueldade, a mulher vai ainda perder a menina.

Publicidade

Os serviços sociais estão seguindo o caso e logo que a menina receba alta hospitalar, será acolhida em um orfanato, se iniciando o processo para sua adoção, segundo revelou um porta-voz dos serviços sociais, citado pelo jornal Mirror.

A criança foi assistida, primeiramente no local do crime, e dirigida para um hospital local. No entanto, mais tarde foi transferida por uma ambulância aérea para uma unidade de queimados de Dallas, onde ainda se encontra desde quinta-feira. Ao que tudo indica, a menina não está mais correndo risco de vida apesar de ter sofrido queimaduras severas, podendo receber alta brevemente.  #Família #Justiça #Casos de polícia