Recentemente, Alexandra Andresen ganhou destaque mundial por tornar-se a mais jovem bilionária do mundo após receber de seu pai, Johan H. Andressen, uma fortuna de US$ 1,2 bilhão (R$ 4,5 bilhões na cotação atual). Aos 19 anos de idade, a norueguesa faz parte da lista de jovens bilionárias mundiais ao lado de sua irmã Katharina, de 20 anos.

Contudo, os altos valores presenteadas à Alexandra trouxeram à tona um fator de extrema relevância e que gerou muita polêmica anos atrás: a exploração de #Trabalho infantil. No ano de 2001, a empresa Ferd Holdings, que atua no setor de tabaco e é a maior produtora de cigarros da Noruega, foi acusada de utilizar crianças menores de 10 anos na extração das suas matérias-primas em países africanos, como Milawi e Zimbábue.

Publicidade
Publicidade

Na época das denúncias, Johan Andressen foi procurado para comentar a respeito do caso, mas não quis se manifestar. Poucos dias depois, um porta-voz da empresa disse que havia o conhecimento da exploração de menores nos trabalhos na África, mas que a companhia não poderia fazer nada a respeito. Eu sua declaração, ele disse a seguinte frase: "nós nos opomos ao trabalho infantil. Nós nos distanciamos do trabalho infantil e tentamos operar com controle de qualidade junto aos nossos fornecedores. Em princípio somos contra o trabalho de crianças, mas o que podemos fazer?".

Para indignação das pessoas, Johan respondeu mais tarde que “não pensava sobre o assunto” quando foi perguntado sobre como se sentia ao saber que sua fortuna era construída através do sofrimento, e em alguns casos, mortes, das crianças africanas.

Publicidade

Alexandra atualmente vive na Alemanha e participa de competições de hipismo. Nas redes sociais, ela e a irmã Katharina são vistas comumente ostentando em fotos que mostram seus carros e iates de luxo. Com bilhões de Euros em suas contas bancárias e sem precisar trabalhar, torna-se fácil dedicar algum tempo para impactar no ambiente virtual.

Qual a sua opinião a respeito da notícia? Conte nos comentários a seguir e clique em ‘recomendar’ logo abaixo para compartilhar esta notícia. #Europa #Crime