A polícia continua investigando a morte de Paige Doherty, a menina de quinze anos que foi encontrada morta na Escócia. Para já, o principal suspeito, é um colega de escola, que publicou, no Facetime, uma imagem garantindo tê-la matado. Nas imagens se vê uma faca, aparentemente ensanguentada, que seria a faca do crime. Os resultados da autópsia ainda não saíram e poderão ajudar a resolver o mistério. 

Paige desapareceu no último sábado e, com toda a investigação policial, na noite de segunda-feira, dia 21, chegaram as piores notícias, pois a jovem foi encontrada já sem vida, bem perto do local onde tinha sido vista pela última vez.

Publicidade
Publicidade

A polícia estava procurando por culpados, umas vez que tudo leva a crer que se tratou de um assassinato, mas nesta quarta-feira (23), chegou mais um argumento importante. 

Um jovem publicou na Internet a confissão do crime e a mensagem foi replicada por centenas de pessoas, que garantem poder ajudar a polícia a identificar o alegado autor. A polícia está, neste momento, investigando essas imagens mas, ainda teme que possa ser uma "gracinha" por parte do adolescente, logo, o caso está sendo analisado com muito cuidado. 

De acordo com as informações da polícia, a menina teria sido abusada e esfaqueada, acabando por morrer. O crime poderia ter acontecido por motivos sexuais, acreditam os policiais. E, nesse sentido, ganha forma a possibilidade de ter sido cometido por um conhecido, uma vez que a menina desapareceu quando estava a caminho do trabalho, um caminho que fazia sempre e sozinha.

Publicidade

Paige trabalhava em um 'part-time' durante os finais de semana e a mãe revelou que a garota era muito "independente" e seguia sozinha para o trabalho, regularmente. A verdade é que, na manhã desse sábado, ela saiu de casa para o trabalho, mas acabou por ficar pelo caminho. Apenas foi encontrada na segunda-feira, perto da estrada, já morta. 

Segundo os policiais, não foi esse o local do crime. Paige teria sido abusada a assassinada em um local e, posteriormente, levada para perto dessa estrada, que ficava próximo ao local onde ela desapareceu no sábado.  #Justiça #Europa #Casos de polícia