As autoridades revelaram finalmente o que aconteceu ao único sobrevivente do trágico acidente que matou 12 imigrantes portugueses, o motorista de 19 anos. Tal como informou o jornal “Diário de Notícias”, o motorista, ao contrário do que aconteceu com os outros passageiros, acabou por ser “projetado pelo vidro da frente” ainda sentado no banco, graças ao cinto de segurança. Enquanto os 12 imigrantes tiveram morte imediata, o jovem apenas teve um osso do pulso partido, tendo já sido operado.

Um acidente frontal contra um caminhão em uma região francesa próxima de Lyon, por volta da meia-noite do passado dia 24 de março, provocou 12 mortes, incluindo uma menor de apenas sete anos que estava com a sua família.

Publicidade
Publicidade

Além do micro-ônibus não ter qualquer tipo de condições para transportar 13 pessoas, a inexperiência e a falta de licença do motorista terão provocado um dos maiores desastres da comunidade imigrante portuguesa das últimas décadas.

Porém, e dado que foi um choque frontal violento, como é que o único sobrevivente, praticamente sem nenhuma lesão, é o motorista? Segundo informa o jornal “Diário de Notícias”, as autoridades concluíram que o jovem acabou sendo projetado através do vidro da frente da viatura ainda sentado no seu banco, tudo porque o motorista estava com o cinto de segurança colocado no momento do violento impacto. À chegada ao local, a polícia apenas confirmou que as vítimas, que ficaram dentro do micro-ônibus, estavam já mortas devido ao acidente.

Agora, e depois das famílias portuguesas terem sido informadas da identidade das vítimas da tragédia, resta as autoridades conseguirem perceber o que fez com que um minibus chocasse de frente contra um camião, sendo que os dois motoristas italianos garantiram que fizeram de tudo para tentar travar a viatura, mas que tal não foi possível.

Publicidade

O único sobrevivente está agora tentando recuperar psicologicamente em uma clínica psiquiátrica e as autoridades francesas esperam que ele agora colabore na resolução dessa tragédia, que pode dar muitas dores de cabeça ao jovem por motivos legais. #Europa #Investigação Criminal