Parece que virou moda turistas sedentos por uma selfie matarem #Animais em suas poses. Mais do que grandes ‘Forever Alones’, algumas pessoas apaixonadas por selfies estão se tornando perigosas para animais.

Depois de um golfinho morrer por ficar muito tempo fora da água a fim de ‘atender’ aos caprichos de banhistas que queriam uma foto com o animal, agora foi a vez de um cisne.

O trágico fim do cisne aconteceu na Macedônia, quando uma turista decidiu fotografar com o animal. Entretanto, a moça não se contentou em tê-lo por perto: o agarrou várias vezes, chegando à sufocá-lo. Após uma série de fotos, a turista deixou o animal no local e foi embora.

Publicidade
Publicidade

Segundo testemunhas que fotografaram o ato da turista, o belo cisne branco caminhou cambaleando em direção a orla até cair no chão, vindo a óbito.

O caso foi mostrado pelo jornal 'The Telegraph' e revoltou muitos moradores locais, que estão acostumados com os animais na região. Segundo o jornal, testemunhas contaram que os cisnes são muito mansos e não dão a mínima que pessoas cheguem perto deles, pois se acostumaram com essa interatividade devido ao excesso de pessoas que passam pelo local diariamente.

Até o momento não se tem nenhuma informação sobre o paradeiro da ‘modelo’ das selfies, tão pouco se sabe se a polícia conseguiu obter alguma informação sobre ela.

Maldade intencional

Outro caso de crueldade com animais aconteceu no estado do Mato Grosso recentemente. Um homem atingiu o cachorro do vizinho com um facão, gerando dois cortes no focinho e um próximo do olho do cachorro, que precisou levar diversos pontos e por pouco não morreu ou ficou cego de um olho.

Publicidade

Segundo informações da polícia, o homem tentou ‘separar’ uma briga entre seu cachorro e o cão do vizinho. O mesmo assinou um TC e responderá por maus tratos, do qual será arbitrada uma multa. Para a alegria do dono do animal, o cãozinho sobreviveu, mas ficará para sempre com as marcas do corte do facão em seu focinho. Para ler a matéria completa sobre esse caso, clique aqui. #Crime #Violência