Na tarde de hoje, 31 de março, diversos estudantes da Universidade de Coimbra e brasileiros que residem na 'Cidade do Conhecimento', em Portugal, reuniram-se na Universidade e seguiram pela cidade para manifestar apoio a favor da democracia no Brasil.

Os atos tiveram início ao meio-dia (8h00 no horário de Brasília) com concentração na Estátua Dom Diniz, no Pólo I da Universidade. De lá, os manifestantes desceram pelas Escadas Monumentais e seguiram em direção à Praça da República, num percurso de, aproximadamente, 300 metros, sob o coro de "não vai ter golpe".

Bandeiras do Brasil e cartazes coloriram o "caminho nebuloso" dos que, mesmo do outro lado do Atlântico, estão sintonizados com a crise política, econômica, social e, se calhar, moral que o Brasil vivencia.

Publicidade
Publicidade

Os cartazes expressavam o sentimento coletivo, tal como "não vai ter golpe", "todos pela democracia" e "cidadania sem fronteira", esse último fazendo menção ao programa Ciência Sem Fronteiras, do governo federal brasileiro que possibilitou que milhares de universitários de todos os cantos do Brasil pudessem estudar em outro país. Portugal foi, por anos, o principal destino desse projeto nacional. 

É tudo novo, de novo? 

O dia 31 de março é simbólico na história recente do Brasil, dado que, na mesma data em 1964, o governo de João Goulart, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) foi deposto por meio de um golpe militar. O estopim para a tomada do poder ocorreu após o comício de Leonel Brizola e João Goulart, na Central do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, onde foram anunciadas mudanças capazes de reestruturar o Brasil: plebiscito para a Nova Constituinte, planos de reforma agrária e a nacionalização das refinarias estrangeiras. 

Do outro lado do Oceano Atlântico, o coração bate em verde e amarelo 

Outras cidades na Europa fizeram ato a favor da democracia, como no Teatro Munganga, em Amsterdam/Holanda, e na Plaça de Sant Jaume, em Barcelona/Espanha.

Publicidade

 

Nas manifestações ocorridas no Brasil e em diversos países, onde residem brasileiros, em junho de 2013 e sob o mote "não é pelos 20 centavos", a cidade universitária de Coimbra não ficou de fora. Centenas de estudantes brasileiros e simpatizantes às questões sociais fizeram o mesmo percurso de hoje, seguindo da Universidade para a Praça da República.  #Impeachment